Bucha vegetal: confira os benefícios e como usar


A bucha vegetal é proveniente de uma planta trepadeira alta pertencente ao gênero Luffa. Por ser uma fruta, ela é sustentável, diferente das buchas feitas de plástico comumente vendidas nas farmácias. As buchas de plástico contém poliuretano que demora décadas para se desfazer na natureza, diferente da bucha vegetal que se biodegrada facilmente por ser feita de componentes naturais como fibras e frutos secos.

Para que serve a bucha vegetal?

Leia também: Colágeno: dermatologista explica para que serve e dose recomendada

A bucha vegetal pode substituir a esponja em várias situações. Por ser um esfoliante natural, talvez não seja muito bom para limpar superfícies que podem ser arranhadas muito facilmente, portanto faça um teste antes de utilizá-la. Fora isso, elas podem ajudar na limpeza de quase tudo. Sendo utilizadas desde a limpeza da louça no lugar da esponja tradicional, até na limpeza da casa ou no próprio banho substituindo a bucha de plástico.

A bucha vegetal ainda tem a vantagem de poder ser facilmente cortada da maneira que você preferir. Dessa forma, ela se adequa melhor às suas necessidades.

Caso você opte por usá-la na cozinha mas se depare uma crosta mais difícil de tirar, a dica é juntar a bucha com um pouco de lã de aço.

Depois de utilizar a bucha, o ideal é que você a deixe secando no sol.

Além disso tudo, especialistas da área médica dizem que a bucha também é útil até na hora da amamentação. Afirmam que, além de expor a aréola dos seios ao sol, também é preciso massageá-las com a bucha vegetal. Dessa forma, facilita a pega do bebê.

Quais são os benefícios de usar a bucha vegetal no banho?

Quando utilizada no banho, a bucha vegetal pode trazer muitos benefícios. Por se tratar de um esfoliador natural, ela ajuda a remover impurezas, cravos, pelos encravados e células mortas da pele. Isso ajuda a dar um aspecto mais limpo e revitalizador à epiderme.

Para aqueles que têm a pela mais seca, a esfoliação com a bucha pode ajudar a estimular as glândulas sebáceas, portanto, esfregue bem! E para aquelas que têm celulite, até nisso, a bucha ajuda, pois a esfoliação circular se somada com um pouquinho de força extra, também estimula a circulação local. Esse atrito também danifica as células de gordura que causam a celulite, possibilitando uma renovação da mesma de uma forma mais uniforme. Para saber outras formas de evitar a celulite veja o nosso post “Celulite: como surge e qual a melhor opção de tratamento“.

Pode usar no rosto?

Quando se trata de pele, principalmente do rosto, é sempre melhor consultar um dermatologista antes de fazer qualquer coisa, afinal cada pele é uma pele diferente. Entretanto, de modo geral, não há problemas em utilizar a bucha vegetal no rosto.

Como foi dito, para aqueles que têm a pele seca, uma esfregadinha extra pode estimular as glândulas sebáceas.

E para os que já têm a pele oleosa e sofrem com os cravos, espinhas e outras impurezas, a bucha ajuda a manter sua pele limpa também disso tudo.

Além disso, ela também previne o aparecimento de rugas, já que a esfoliação com ela estimula a circulação e tem a ação de limpeza. A longo prazo, ela também ajuda a clarear as manchas do rosto.

Quanto tempo dura uma bucha vegetal?

A durabilidade da bucha vai depender muito da forma como você a utiliza, da frequência e como você cuida dela. Assim como outras esponjas, se for guardada úmida, ela pode desenvolver microorganismos como bactérias e fungos que podem trazer malefícios à saúde. Portanto, é importante saber como limpar a bucha vegetal: lave-a bem após utilizá-la e deixe-a secando, de preferência no sol. É importante que você a deixe secar entre um uso e outro, isso vai ajudar na durabilidade.

Se você tiver cuidado, o tempo médio de uso dela é de 2 meses.

Pode usar bucha vegetal todos os dias?

Como dito antes, vai depender muito de cada pele e de cada pessoa. Consulte seu médico quanto a isso. Porém, de maneira geral, pode ser utilizada diariamente no banho para limpar o corpo e, de preferência, três vezes por semana no rosto.

Como descartar?

Por se tratar de um produto biodegradável, basta cortar em pedaços e jogar na composteira ou junto com os resíduos orgânicos. Só coloque na compostagem se ela tiver sido utilizada com sabão biodegradável também.

Guia