Faça uma busca
|
Publicado em: 7 de abril de 2022

Atividade física: todo passo conta

André Messias
Última atualização: 7 de abril de 2022
Por: André Messias

Praticar atividade física ainda que em menor escala, é melhor do que se manter inativo.

Atividade física: todo passo conta Imagem: nd3000/iStock

Iana, uma aluna que sempre encontro na academia, disse que gostaria de conversar comigo. Terminei uma aula particular na academia e fomos tomar um suco. Ela me disse que sua irmã gostaria de começar a praticar atividades físicas, mas só poderia fazer quarta a noite e quinta pela manhã, então estava com muitas dúvidas sobre o que poderia fazer e se adiantaria alguma coisa.

Leia também: Os intermináveis benefícios da atividade física

Comecei pedindo a Iana que levasse uma reflexão para a sua irmã: uma semana tem 10.080 minutos, ela realmente só poderia treinar em dois dias? Ainda que fosse bacana a iniciativa de sua irmã de ingressar num programa de atividade física, seria interessante que ela analisasse as possibilidades para que houvesse pelo menos um outro dia de treino. Entretanto, é preciso dar um primeiro passo, valorizar o que se tem e não reclamar do que não se tem. Sendo assim, comecei a dar algumas dicas para que Iana passasse para sua irmã.

Obviamente, ainda que bem abaixo da recomendação da Organização Mundial da Saúde para a prática de atividade física, treinar dois dias na semana é bem melhor do que nada, e treinando com qualidade, haveria uma melhora na saúde e bem estar.

Sugeri para Iana que antes de iniciar, sua irmã deveria fazer alguns exames e ter consultas médicas para verificar se estava apta a realizar atividades físicas. É importante mencionar que para a maioria das pessoas a prática de atividade física é algo extremamente possível, permitido que os benefícios compensem os riscos. Contudo, é preciso, sem dúvida alguma, respeitar o nível e as limitações de cada um. Diabéticos, hipertensos, pessoas com câncer, idosos, gestantes, pessoas com problemas cardiovasculares… todos podem e devem fazer atividade física. 

Toda atividade física conta

Esclareci para Iana que sua irmã deveria evitar treinar os mesmos músculos em ambos os dias, visto que o tempo de recuperação seria bem curto. Nesse contexto, ela poderia tentar treinar membros superiores quarta à noite e na quinta pela manhã membros inferiores. Os benefícios da prática da atividade física dependem de muitos fatores e o tempo de recuperação muscular é um deles. Claro que dar o estímulo ao músculo em apenas um dia da semana está muito aquém do recomendado, porém como a OMS faz questão de lembrar: todo passo conta.

A irmã de Iana precisaria ter um treino de qualidade que exigisse de seu organismo um esforço e ela deveria manter uma disciplina em fatores associados à saúde: sono, alimentação e estresse.

Também seria interessante que ela fizesse algum tipo de exercício aeróbio (caminhar, andar de bicicleta, dançar) para que outros benefícios fisiológicos ocorressem. Costumo dizer que não existe um tipo de atividade física melhor do que outro e, em geral, eles se complementam.

Iana entendeu as explicações e me disse que passaria para sua irmã. Algumas semanas depois, ela me disse que sua irmã estava firme nos treinos e que em breve passaria a treinar mais um dia.

Ainda que você pense que não tem tempo suficiente para treinar, faça o que puder fazer. Fazer bem pouco é bem melhor do que nada. É como diz uma canção: o primeiro passo, ainda que pequenino, é gigantesco.

André Messias
André Messias
Doutorando em Epidemiologia em Saúde Pública pela FioCruz, é mestre em Ciências Cardiovasculares pelo Instituto Nacional de Cardiologia, o professor e personal trainer André Messias tem como prioridade a saúde e a qualidade de vida. Ele acredita que as escolhas relacionadas ao estilo de vida, em especial à prática de exercícios físicos, são essenciais para nossa saúde física, mental e social. E que, portanto, cabe a todos nós uma reflexão de como estamos vivendo.