Faça uma busca


|
Publicado em: 10 de janeiro de 2021

Exagerei nas festas do fim do ano: e agora?

Quem nunca (ou quem sempre) exagerou no fim do ano e comeu/bebeu além do limite?

Imagem: Motortion/iStock

Segunda-feira, dia 4, primeiro dia útil do ano. Bem cedo, a Fernanda me liga: “André, comi e bebi demais nas festas de fim de ano. Engordei e estou me sentindo pesada e cansada. Tenho a sensação de que joguei fora todo o esforço dos últimos meses. E agora?”

Calma, Fernanda! O primeiro ponto é você não se crucificar e ficar remoendo a “derrota”. Quem nunca (ou quem sempre) exagerou nas festas de fim de ano e comeu/bebeu além do limite? Faz parte da vida. Principalmente em um ano repleto de obstáculos e adversidades como foi 2020. Quem chegou bem (na medida do possível) e com saúde ao fim dele queria mesmo é chutar o balde e se esbaldar como se não houvesse amanhã.

Nada de desespero!

Mas como sempre há um amanhã, vamos lá: não é preciso nenhum radicalismo (como jejum intermitente, alimentos milagrosos, treinar loucamente etc.) nem apelar para algo desconhecido. Basta voltar à sua rotina: hábitos alimentares saudáveis (evitar alimentos gordurosos, calóricos, frituras, consumir bastante frutas, legumes e verduras e reduzir a ingestão de álcool) e prática regular de atividade física.

Se você ficou sem treinar nas duas últimas semanas do ano (não deveria, mas costuma acontecer), é importante diminuir um pouco a intensidade (como por exemplo, diminua algumas cargas na musculação, corra com menos velocidade etc.) por uma semana. O corpo precisa se readaptar e, na semana seguinte, já é possível retornar ao programa original.

Um caminho interessante a se pensar é aumentar o nível de atividade física (de forma segura e orientada) para que o gasto calórico aumente e você volte mais rápido à forma pré-festas. Por exemplo, você que faz musculação 3 vezes na semana e corre 2 vezes, pode passar a frequência da musculação para 4 vezes na semana e a da corrida para 3 (desde que respeite os limites do seu corpo e considere sinais de cansaço).

Outra sugestão é tentar incluir na semana de treinos uma atividade nova para que o organismo passe a gastar mais calorias. É necessário lembrar que toda e qualquer atividade nova deve ser realizada respeitando os seus limites.

Não esqueça da água

É importante que a pessoa beba bastante água, seja mais ativa no dia a dia (menos elevador e mais escada, por exemplo), procure dormir bem e controle a ansiedade. Tudo tem seu tempo.

É preciso dar um passo de cada vez. Aos poucos, o corpo e o condicionamento irão retornando ao estágio que estavam antes das festas de fim de ano. Treinando regularmente e se alimentando corretamente os resultados irão aparecer. Não é válido ficar se pesando e/ou olhando no espelho, pois isso pode resultar em estresse (o que irá gerar hormônios que serão adversários nesse momento, pois irão “roubar” massa muscular, resultando numa redução do metabolismo).

É preciso ter consciência de que aquilo que foi ganho (ou perdido) com as festas de fim de ano é temporário e, retomando os antigos bons hábitos (de novo: hábitos alimentares saudáveis e prática regular de atividade física), tudo volta ao seu devido lugar.

Paciência e equilíbrio são fundamentais – hoje e sempre.

André Messias
André Messias
Mestre em Ciências Cardiovasculares pelo Instituto Nacional de Cardiologia, o professor e personal trainer André Messias tem como prioridade a saúde e a qualidade de vida. Ele acredita que as escolhas relacionadas ao estilo de vida, em especial à prática de exercícios físicos, são essenciais para nossa saúde física, mental e social. E que, portanto, cabe a todos nós uma reflexão de como estamos vivendo.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados