Faça uma busca
|
Publicado em: 20 de agosto de 2021

Golpe do Pix via SMS usa as mesmas táticas de sempre para enganar usuários

Mais uma ferramenta online e mais uma forma de explorá-la indevidamente — mas por que o usuário ainda cai nesse tipo de golpe?

Imagem:

Um novo golpe virou moda entre criminosos: enviar uma chave Pix pedindo depósito em troca de descontos em faturas de cartão ou conta do celular. A mensagem é enviada via SMS, e vem enganando muitos usuários que anseiam por um abatimento no valor de suas despesas — no fim das contas, o barato sai caro.

Leia também: Você sabe o que é “phishing”? Evite golpes na internet!

Golpe do Pix via SMS é a nova fatura falsa por e-mail

Quem nunca recebeu uma fatura falsa por e-mail que atire a primeira pedra. Por anos, golpistas enviaram boletos se passando por bancos, lojas ou operadoras, na esperança de que alguém — desatento ou simplesmente com pouco domínio da ferramenta — faça o pagamento e envie dinheiro para suas contas.

Agora, com o Pix, a dinâmica é mais rápida, mas a tática é a mesma: um SMS chega ao seu smartphone dizendo ser da sua operadora de telefonia e oferecendo um super desconto na conta do mês. Para aproveitar o benefício você deve fazer rapidamente o pagamento por meio da chave indicada na mensagem.

Seja pela correria do dia a dia ou ingenuidade, muitos usuários acabam caindo nessa história. Segundo Fabio Assolini, analista de segurança da Kaspersky, as coisas ficam ainda mais complicadas porque criminosos usam short-codes (números curtos, geralmente usados por grandes empresas) para enviar tais iscas.

“Nos últimos meses, identificamos golpes explorando o SMS, como as mensagens de classe zero e o uso de códigos unicode para burlar os filtros das operadoras. Com o uso de engenharia social para enganar as vítimas e receber pagamentos via PIX, cujo estorno do valor pago é algo muito difícil de ser feito, o golpe é se completa de maneira bem-sucedida. Neste contexto, é muito importante que as pessoas saibam que os golpes existem, entendam como se proteger e que contem com uma solução de segurança em seus celulares”, diz Assolini.

Evitando golpes online (qualquer um deles)

Diante desse cenário e de tantos outros (vide golpes pelo WhatsApp, links maliciosos, entre mais alternativas usadas por criminosos), é necessário estar atento ao uso de qualquer ferramenta online no dia a dia.

Você NÃO deve:

  • Enviar dados sensíveis por mensageiros (nome, CPF, dados bancários) para desconhecidos, e deve ter cautela ainda que o destinatário aparentemente seja uma pessoa conhecida.
  • Clicar em links de origem desconhecida em SMS, no WhatsApp ou em redes sociais, ainda que enviados por amigos ou familiares.
  • Realizar pagamentos via Pix sem checar a veracidade da promoção/fatura em canais oficiais da empresa.
  • Desconfiar de chaves Pix cujos dados de conferência (nome do destinatário, que aparece antes do envio) seja diferente do nome da empresa à qual você pretende realizar o pagamento.
Ana Marques
Ana Marques
Jornalista formada pela UFRJ, Ana é entusiasta de tecnologia, dos dispositivos móveis e da inteligência artificial, mas também defensora das relações humanas e das conexões feitas por meio de encontros. Sua relação com a cobertura tecnológica teve início em 2016, no TechTudo, ainda como estagiária. Em 2018, passou a integrar a equipe de Conteúdo do comparador Zoom.com.br, onde foi editora de Mobile (Celulares, Tablets e Wearables) & Eletrônicos até agosto de 2020. Atualmente é editora-assistente de Notícias no Tecnoblog, o maior veículo independente de Tecnologia do Brasil.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close