Faça uma busca
|
Publicado em: 24 de janeiro de 2020

Voto pelo celular: EUA testam a tecnologia em eleições de Seattle

Condado de King, que abriga a cidade norte-americana, é a primeira região do país a permitir o voto de todos os eleitores via smartphone.

Imagem: Pinkypills/iStock

Votar pelo celular, sem sair de casa, ainda é um sonho distante no Brasil. Em outras regiões do mundo, no entanto, as eleições via internet – e, mais especificamente, por meio de smartphones – já são realidade. A implementação mais recente diz respeito ao sistema utilizado em King County, condado que abriga a cidade de Seattle, nos Estados Unidos.

Cerca de 1,2 milhão de habitantes poderão participar da votação para o Conselho de Supervisores diretamente de suas residências, utilizando o smartphone, entre 22 de janeiro e 11 de fevereiro de 2020. A expectativa é de que a novidade atraia mais eleitores devido à facilidade do processo, transformando e fortalecendo a democracia – nos EUA, o voto não é obrigatório.

eleições voto celular
Espera-se maior engajamento pelo eleitor. (Imagem: MARHARYTA MARKO/iStock)

“Aqui, nas eleições do condado de King, estamos sempre procurando melhorar o acesso e engajar nossos eleitores, e essa eleição pode ser um passo fundamental para avançar em direção ao acesso e retorno de eleitores por toda a região”, explica Julie Wise, diretora de eleições de King County.

De acordo com informações do portal NPR, menos de 1% das pessoas com direito ao voto compareceram às urnas para eleger seus candidatos ao Conselho de Supervisores nos últimos anos. O conselho é responsável pela arrecadação de impostos, construção e manutenção de estradas e pontes, administração de programas de previdência social, entre outras funções.

Eleições e cibersegurança

A polarização e as discussões sobre possíveis falhas e fraudes do novo sistema de votos pelo celular são esperadas, principalmente devido ao histórico com Fake News nas eleições presidenciais de 2016. Não por acaso o projeto conta com a parceria do Centro Nacional de Cibersegurança dos Estados Unidos, que fornece serviços colaborativos de segurança cibernética ao país.

Entretanto, os impactos positivos são ressaltados por Bradley Tusk, fundador e CEO da Tusk Philanthropies, uma das organizações sem fins lucrativos responsáveis pelo projeto no condado de King. De acordo com Tusk, a melhoria na acessibilidade causada pelo sistema de votação via celulares pode colaborar para diminuir a falta de comprometimento dos candidatos e aumentar a representatividade social.

“Se você pode usar a tecnologia para aumentar exponencialmente a participação, isso determinará como os políticos se comportam em todas as questões”, explica o executivo.

eleições voto celular
O voto pelo celular impacta também o comportamento dos políticos. (Imagem: Rawf8/iStock)

Como funciona o voto via celular no condado de King

A votação online poderá feita por meio de um site que deverá ser acessado pelo navegador web diretamente pelo celular. O eleitor terá que fazer o login com seu nome e data de nascimento. Após preencher suas cédulas, os indivíduos deverão verificá-las e assiná-las por meio do próprio smartphone.

No estado de Washington (que abriga o condado de King e a cidade de Seattle), os eleitores podem votar pelo correio, o que significa que já existem autoridades aptas para a identificação da veracidade das assinaturas enviadas pela internet.

Os eleitores também têm a opção de preencher as cédulas pela internet, e posteriormente imprimi-las para enviar pelos correios ou depositar em locais designados.

Eleições online no mundo

Os Estados Unidos já testaram a votação feita por aplicativo de celular em 2018, na Virgínia Ocidental, para permitir que militares e eleitores que vivem no exterior pudessem indicar seus candidatos. Em Utah, o sistema também é permitido para pessoas com deficiência. Nesses casos, há o uso de blockchain, o que significa que cada voto é protegido por criptografia – sendo, portanto, um processo mais seguro.

eleições voto celular
O voto é protegido por criptografia. (Imagem: No-Mad/iStock)

É importante ressaltar que os EUA não são os primeiros na corrida por um processo eleitoral feito pela internet. A Estônia é pioneira, com um sistema de votos eletrônicos criado em 2005, que é utilizado por cerca de 30% dos estonianos. Por lá, os eleitores têm uma espécie de RG digital com um código único que identifica cada indivíduo.

Ana Marques
Ana Marques
Jornalista formada pela UFRJ, Ana é entusiasta de tecnologia, dos dispositivos móveis e da inteligência artificial, mas também defensora das relações humanas e das conexões feitas por meio de encontros. Sua relação com a cobertura tecnológica teve início em 2016, no TechTudo, ainda como estagiária. Em 2018, passou a integrar a equipe de Conteúdo do comparador Zoom.com.br, onde foi editora de Mobile (Celulares, Tablets e Wearables) & Eletrônicos até agosto de 2020. Atualmente é autora no Tecnoblog.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados