Faça uma busca
|
Publicado em: 10 de junho de 2021

A vacina ButanVac tem testes clínicos em humanos autorizados pela Anvisa

Desenvolvida pelo Intituto Butantan, ButanVac será aplicada em humanos pela primeira vez; saiba mais.

Imagem: ffikretow/iStock
Arman Neto
Por: Arman Neto

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, anunciou nesta quarta-feira (9) que autorizou os testes clínicos em humanos da vacina ButanVac. Com isto, esta será a primeira vez que a ButanVac será aplicada em humanos. 

A ButanVac é a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan para combater a covid-19. E segundo promete o instituto, a produção da vacina será completamente nacional, sendo a primeira neste sentido. 

Leia também: Covaxin: vacina contra Covid-19 tem 100% de eficácia

Em nota, a Anvisa afirmou que “antes de iniciar a vacinação dos voluntários, o Butantan ainda apresentará algumas informações complementares sobre testes em andamento com a vacina. Logo em seguida, o Butantan deve iniciar a aplicação experimental da ButanVac”. 

Ainda segundo a agência, a decisão aconteceu após uma intensa troca de informações e reunião que tinham como objetivo esclarecer todos os aspectos do estudo, assim como garantir a segurança de todos aqueles que se voluntariarem para os testes clínicos. 

A ButanVac está sendo produzida desde abril

Produção da vacina ButanVac
A ButanVac vem sendo produzida desde abril. (Imagem: aleksejplatonov/iStock)

Conforme foi anunciado por Dimas Covas, diretor do Instituto Butatan, durante o seu depoimento à CPI da Covid, a ButanVac vem sendo produzida desde o mês de abril. Segundo ele, já existem 7 milhões de doses do imunizantes estocadas com a promessa de que 18 milhões de doses sejam entregues até julho. Até setembro, 40 milhões de doses. 

O Instituto Butantan já aguardava a autorização da Anvisa desde abril. E se os estudos obtiverem resultados positivos, a ButanVac poderá ser adicionada ao Plano Nacional de Imunização.

A ButanVac

Embora a ButanVac esteja sendo anunciada tanto pelo Instituto Butantan quanto pelo Governo de São Paulo como a primeira vacina contra a covid-19 totalmente brasileira, ela faz uso de uma tecnologia pelo Hospital Mount Sinai, de Nova York. Apesar disso, o Butantan garante que o imunizante será inteiramente produzido no Brasil. 

O imunizante do Instituto Butantan utiliza vírus inativado que provoca doença em aves (sendo inofensivo a humanos), a Newcastle, como vetor. Para tanto, esse vírus, que é geneticamente modificado, é cultivado em ovos de galinha, e inativado, levando a proteína Spike do Sars-CoV-2 para as células produzirem a defesa contra o vírus. Assim é feita a vacina.

Ainda segundo Instituto Butantan, as fases 1 e 2 do teste clínico em humanos trará respostas tanto a respeito da segurança da vacina como a respeito da sua capacidade em produzir resposta imune capaz de combater a covid-19. 

O governador de São Paulo, João Dória, comemorou a decisão favorável

João Dória, governador de São Paulo pelo PSDB, comemorou a decisão da Anvisa em permitir o início dos estudos clínicos da vacina. 

Por meio de suas redes sociais, Dória disse: “a Anvisa acaba de autorizar os testes clínicos com a ButanVac, a vacina do Butantan contra a Covid-19, que não depende de insumos de outros países para sua produção. O Instituto Butantan já tem 7 milhões de doses prontas da ButanVac. Grande notícia. Obrigado Anvisa!” 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados