Faça uma busca
|
Publicado em: 20 de abril de 2021

14 patrimônios culturais da humanidade que ficam no Brasil

Conheça alguns lugares sensacionais no Brasil e planeje a sua viagem para quando a pandemia acabar.

Imagem: cassiohabib / iStock

Enquanto não conseguimos sair de casa, que tal matar a curiosidade e admirar alguns locais através da internet? Confira a nossa galeria com alguns lugares históricos que de tão especiais são tombados pela Unesco como patrimônios históricos e culturais da humanidade.

14 patrimônios culturais da humanidade para você conhecer

  • marchello74/iStock

    1. Rio de Janeiro (RJ)

    Vamos começar pela cidade maravilhosa. Em 2012, a Unesco tombou as paisagens cariocas onde as montanhas encontram o mar como Patrimônios culturais da Humanidade. Locais turísticos e de paisagens deslumbrantes como o Jardim Botânico, o Aterro do Flamengo, a praia de Copacabana, o Corcovado e o Parque Nacional da Floresta da Tijuca são alguns dos pontos listados. Essa junção de belezas fazem do Rio uma das cidades mais mencionadas em obras de arte, desde poesias e literatura até músicas e pinturas referenciando as paisagens marcantes da cidade.


  • Divulgação

    2. Cais do Valongo, Rio de Janeiro (RJ)

    Ainda na cidade maravilhosa, na região portuária, o Cais do Valongo também foi tombado em 2017, sendo um dos patrimônios mais recentes do Brasil. As ruínas do cais são os resquícios do mais importante porto de entrada de escravos africanos no Brasil, através do qual cerca de 900 mil escravos chegaram à América do Sul. O local é reconhecido pela Unesco como lugar de memória de eventos traumáticos e de sobrevivência como o Campo de Concentração de Auschwitz, na Polônia.


  • Daniel Andis/iStock

    3. Centro histórico de Ouro Preto (MG)

    Foi no centro da cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, que ocorreu a Inconfidência Mineira. Tombada em 1980 e construída no século 17, a cidade é muito bem preservada e além de ter uma história própria para contar com seus museus, a arquitetura antiga faz com que os visitantes mergulhem ainda mais profundamente nos acontecimentos da época da ascensão da exploração do ouro no estado. Outro motivo para ser tombada, são as esculturas barrocas de Alejadinho, artista de Brasil colonial.


  • Gilberto_Mesquita / iStock

    4. Santuário de Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas (MG)

    Falando em Alejadinho, as obras dele preenchem essa igreja. Construída no século XVIII, tem o interior inspirado no rococó italiano, sete capetas que ilustram a Via Crucis e uma escadaria exterior decorada com estátuas do artista feitas em pedra-sabão representando os profetas católicos. A beleza única das obras de Alejadinho levaram o santuário até a lista da Unesco.


  • bcorreabh / IStock

    5. Complexo Pampulha (MG)

    Tombado em 2016, o bairro de Pampulha foi desenhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e projetado por Lúcio Costa. Das construções ao redor ao lado artificial as mais famosas são a Igreja de São Francisco de Assis, os painéis do artista brasileiro Cândido Portinari, as marquises e os jardins que também circulam a lagoa. É um local que mistura a arquitetura moderna e cenários naturais.


  • Pedro Carrilho / iStock

    6. Centro Histórico de Diamantina (MG)

    Tombada em 1999, foi construída no século XVIII no meio de montanhas rochosas. A cidade possui esse nome justamente pelo terreno estar cheio de diamantes. O estilo arquitetônico barroco permanece até hoje em casas mais simples, sem ostentações como algumas das cidades mais famosas de Minas.


  • Christian Edelmann / iStock

    7. Centro Histórico de Salvador (BA)

    A cidade de Salvador, primeira capital do Brasil, é encantadora e cheia de história em suas ruas. Foi tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade em 1985 por sua arquitetura renascentista e por sua importância histórica como o ponto de conversão entre as culturas europeias, africanas e indígenas brasileiras.


  • diegograndi / iStock

    8. Centro Histórico de Olinda (PE)

    Uma das cidades mais antigas do Brasil, erguida em 1535 no alto de morros que dão uma visão incrível para o Oceano Atlântico e para o porto. A arquitetura local com casinhas pequenas e coloridas é um dos cartões postais do lugar. Além disso, a cidade também carrega um passado histórico tendo sido importante na época da exploração da cana-de açúcar.


  • Kseniya Ragozina / iStock

    9. Centro Histórico de São Luis (MA)

    Além da beleza dos famosos Lençóis maranhenses, o estado do Maranhão também guarda outros tesouros como o centro histórico de São Luis. Tombado em 1997 e erguido no século XVII, o lugar preserva as ruas retangulares e a arquitetura colonial, herança portuguesa. A cidade tem uma coleção de azulejos portugueses enfeitando as fachadas e os interiores dos casarões antigos.


  • Adilson Andrade

    10. Praça São Francisco em São Cristóvão (SE)

    A arquitetura típica dos franciscanos, a ordem religiosa que ajudou a colonizar o Nordeste brasileiro, dá o diferencial principal dessa praça. As casas erguidas entre os séculos XVIII e XIX cercam a praça além da Igreja de São Francisco, a santa Casa de Misericórdia e o Palácio. O lugar recebe vários eventos importantes e manifestações culturais e sociais.


  • Marcos Assis / iStock

    11. Centro Histórico de Goiás (GO)

    Erguido no século XVIII no meio de um relevo irregular, o amontoado de casinhas e igrejas encanta quem os visita. A capacidade de erguer uma cidade em meio às montanhas foi um dos motivos para o lugar ser tombado pela Unesco.


  • Photos Danny / iStock

    12. Parque Nacional Serra da Capivara (PI)

    O local é um dos sítios arqueológicos mais antigos da América do Sul repleto de cavernas rochosas cheias de pinturas rupestres em uma área de 214 quilômetros de circunferência. Algumas das pinturas tem mais de 25 mil anos e relatam a cultura do povo que originou a ocupação do continente Americano. Virou patrimônio da Unesco em 1991.


  • blackdovfx / iStock

    13. Ruínas de São Miguel das Missões (RS)

    Originais do século 17 e 18, são resquícios do local onde os padres jesuítas catequizavam os índios em missões antes dos portugueses se estabelecerem. Ali os índios adquiriram conhecimentos tecnológicos, mas a estrutura foi comprometida na invasão portuguesa.


  • Alberto Barbosa / iStock

    14. Brasília (DF)

    O Distrito Federal é outro patrimônio tombado pela Unesco no ano de 1987. A cidade planejada foi um marco do urbanismo do século XX idealizado por Lucio Costa e com edifícios arquitetados por Oscar Niemeyer. O planejamento previa 500 mil habitantes no ano de 2000, mas hoje tem mais de 2 milhões de habitantes, resultando em problemas de trânsito e alto custo de vida, além dos preocupantes índices de violência.

    E aí, curtiu essa lista? Então veja também 10 lugares imperdíveis para conhecer no Brasil depois da pandemia!


Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados