Você com certeza já ouviu falar de Zumbi dos Palmares, mas e Dandara dos Palmares, você sabe quem foi? Conheça a história da guerreira que lutou contra a escravidão.

Quem foi Dandara dos Palmares?

Dandara foi de extrema importância na condução do Quilombo dos Palmares. Esposa de Zumbi, Dandara também atuou de forma contrária ao governo de Ganga-Zumba. Ela lutou contra as investidas europeias. 

Junto com Zumbi, Dandara teve três filhos e contribui de forma muito ativa na produção cotidiana do Quilombo dos Palmares. Dandara pegou em armas na hora de proteger, em lanças para caçar, plantou, fez de tudo dentro do quilombo. 

A guerreira conduziu muito bem na organização do quilombo após Zumbi assumir o poder. Graças a ela, tudo ocorreu de maneira bem harmônica. Dandara atuava no quilombo em várias áreas de produção cotidiana do quilombo. Atuou na plantação, produção de farinha e até mesmo na caça. 

Nas lutas contra os ataques portugueses, Dandara comandou tropas femininas e masculinas em defesa do quilombo. 

Leia também: Entenda o que é racismo estrutural

Dandara e Zumbi dos Palmares (Imagem: Wikimedia)

Apagamento histórico e reconhecimento

Sua história, no entanto, não é contada nos livros de história e é pouco lembrada pelos movimentos sociais. Há poucos registros sobre Dandara em fontes oficiais. QUando se lembra de Quilombo dos Palmares, ou de heróis negros na história, o primeiro nome que vem é de Zumbi, seu marido. 

Não há informações, por exemplo, se Dandara nasceu no Brasil ou em algum país do continente africano e foi trazida para ser escravizada. O que se sabe é que Dandara lutou muito para que mais africanos e decentes destes fossem livres. 

Dandara, junto a Zumbi, foi contra o Tratado de Paz assinado por Ganga-Zumba. O acordo entre o líder de Palmares e os portugueses previa que os negros que nasceram no quilombo permaneceriam livres, mas os escravizados fugidos voltariam aos fazendeiros. 

Leia também: O que é racismo e como ser antirracista?

Heroína do Brasil

Apenas em 2019 Dandara foi reconhecida enquanto heroína. Pela Lei nº 13.816, em Abril de 2019, a guerreira foi incluída na lista de Heróis e Heroínas do Brasil. A inclusão de Dandara, no entanto, só veio 22 anos depois de Zumbi.