Faça uma busca
|
Publicado em: 23 de outubro de 2021

Amenize a enxaqueca de forma natural

Confira algumas alternativas para amenizar as dores da enxaqueca.

Imagem: AaronAmat/iStock

Quem nunca sofreu com a enxaqueca que atire a primeira pedra. Muitas podem ser as causas da enxaqueca: estresse, esforço demasiado, sensibilidade à mudança de tempo, pressão baixa, resfriados, problemas com os dentes ou dores de cabeça decorrentes de tensão da musculatura do pescoço e do ombro. 

Mulheres são mais propensas a terem enxaquecas ao longo da vida, principalmente durante o período menstrual. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os riscos de sofrer com enxaqueca durante a vida é de 43% nas mulheres e de 18% nos homens. Saiba mais sobre enxaqueca a seguir:

O que é a enxaqueca?

A enxaqueca pode se estender para ambos os lados da cabeça (Imagem: Daria Kulkova/iStock)

A enxaqueca é uma manifestação particular de dor de cabeça. Ela é caracterizada por uma dor localizada, pulsante, frequentemente acompanhada por enjoo e sensibilidade à luz e ao barulho.

Em cerca de um terço dos casos, as crises também são acompanhadas de distúrbios visuais e neurológicos, chamados de auras. Enxaquecas fortes e frequentes podem afetar o bom humor e diminuir a qualidade de vida. Por isso, nesses casos, devem ser examinadas por um médico.

A manifestação clássica de uma enxaqueca é uma dor de cabeça intensa e latejante, que geralmente tem início perto da região dos olhos ou das têmporas. A dor pode se estender para um ou ambos os lados da cabeça e, se não for tratada, pode durar até três dias. A dor em geral piora com atividade física.

Os sinais do início de uma enxaqueca podem incluir a visão de uma “aura” (uma luz intensa) e outros distúrbios visuais como pontos cegos e perda temporária de visão periférica. Outros sintomas da enxaqueca incluem náusea temporária, vômito, fraqueza e sensibilidade aguda à barulho, cheiros e à claridade.

Confira 11 dicas para diferenciar a dor de cabeça da enxaqueca.

O que causa a enxaqueca?

A claridade pode desencadear crises de enxaqueca. (Imagem: klebercordeiro/iStock)

Embora seja incerta a causa da enxaqueca, há determinados fatores que estão intimamente associados a esse tipo de cor de cabeça. Durante uma crise de enxaqueca, os vasos sanguíneos do cérebro sofrem espasmos, que causam constrição e rápida dilatação em seguida. Isso provoca a liberação de substâncias químicas cerebrais que causam uma inflamação e a dor latejante. Um forte componente hereditário também pode contribuir para essa aflição, que ocorre com mais frequência nas mulheres que nos homens.

O consumo de cafeína e álcool, a exposição à claridade ou a luzes fortes, contraceptivos orais, medicamentos vasodilatadores, desidratação, alterações nos padrões de sono, estresse, variações hormonais e ingestão de alimentos que contenham certas substâncias químicas podem desencadear a enxaqueca.

Como os alimentos podem ajudar?

Há evidências de que níveis baixos de açúcar no sangue podem contribuir para o início da enxaqueca. Comer regularmente, sem pular as refeições, é importante para impedir a queda de açúcar no sangue.

Foi observada em pessoas que sofrem de enxaqueca uma queda nos níveis de magnésio antes ou durante a manifestação de uma crise; verificou-se também que essas pessoas apresentam uma carência desse mineral. Portanto, os alimentos ricos em magnésio podem ajudar a diminuir a intensidade da dor da enxaqueca. São exemplos: abacate, abóbora, arroz e grão de amaranto.

Acredita-se que as pessoas que sofrem de enxaqueca possuem baixa energia, e a riboflavina ajuda a manter as reservas energéticas, liberando a energia dos carboidratos e produzindo hemácias. São exemplos de alimentos com riboflavina: aves, cogumelos e quinoa.

Estudos indicam ainda que essas pessoas têm níveis reduzidos de serotonina, um neurotransmissor que regula o humor. Alimentos ricos em triptofano, aminoácido que aumenta os níveis de serotonina no cérebro, podem proporcionar certo alívio nos sintomas.

Uma alimentação rica em ácidos graxos ômega-3 pode auxiliar no combate à enxaqueca, ao reduzir os níveis de inflamação decorrentes. Se os sintomas incluírem náuseas, consuma alimentos com gengibre.

A nutricionista Waleska Silveira esclarece alguns alimentos que podem contribuir para a diminuição da enxaqueca:

Veja também: Como os alimentos podem ajudar a prevenir o câncer

Soluções naturais e caseiras para amenizar a dor

Escolha o gelo

Descanse alguns minutos no sofá, com uma pedra de gelo envolta em um pano sobre a testa. A baixa temperatura pode aliviar o desconforto da enxaqueca.

Aposte nos óleos

Esfregue a região das têmporas, da testa e do pescoço com algumas gotas de essência de erva-cidreira, óleo de hortelã, cravo ou alecrim (não é indicado para quem sofre de dermatite e para crianças com menos de 2 anos).

Use limão

Coloque a casca de um limão sobre as têmporas com a parte interna em contato com a pele. Antes, remova a membrana branca. Borrife um pano de algodão com o suco fresco de tanchagem e coloque-o sobre a testa, enrolando-o em torno da cabeça.

Faça compressas

Para fazer uma compressa quente e relaxante, coloque linhaça, cebola picada (os dois aquecidos no micro-ondas ou no vapor) ou batatas quentes amassadas envoltas em um pano de algodão sobre o pescoço até que a compressa esfrie.

Vá para o escuro

Quando a enxaqueca se aproximar, deite-se em um quarto silencioso e escuro. Isso ajudará a aliviar a dor. 

Faça um escalda pés

Ataques de dor de cabeça podem ser combatidos com um escalda pés: mergulhe os pés até a altura dos tornozelos em água entre 30°C e 32°C, acrescentando aos poucos mais água quente até atingir uma temperatura de 40°C. A aplicação dura cerca de 15 minutos.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close