Faça uma busca
|
Publicado em: 15 de julho de 2021

Faloplastia: como funciona a cirurgia de aumento do pênis

A cirurgia é muito procurada, mas especialistas afirmam que ela não deve ser feita apenas por estética

Imagem: Chinnapong/iStock

A faloplastia se tornou um assunto muito comentado após as declarações de Tiago, que faz dupla com Hugo. O cantor, que realizou o procedimento, deixou o público curioso sobre o que é e como funciona a cirurgia de aumento de pênis. Confira mais informações sobre a faloplastia e quais são os riscos do procedimento de aumento peniano.

Leia também: Disfunção erétil: nova sequela do Covid-19 preocupa homens

O que é a faloplastia?

Faloplastia é o nome dado às cirurgias de reconstrução peniana, aumento do pênis, e criação do falo. O procedimento de aumento peniano é capaz de aumentar de 2 a 5 centímetros no comprimento e até 30% do tamanho do diâmetro. 

O procedimento não é puramente estético. A faloplastia pode ser realizada em casos de traumas e amputações, por exemplo. E até mesmo em cirurgias de redesignação sexual, mas, neste caso, ainda não é muito utilizada.

Em quais casos há a recomemdação?

faloplastia indicada em alguns casos
Micropênis é um dos casos em que a faloplastia é recomendada. (Imagem: nito100/iStock)

Especialistas defendem que o procedimento não deve ser feito apenas em casos estéticos. Apesar de muito procurada pelos homens com esse objetivo, a cirurgia só é recomendada em casos específicos: 

  • micropênis (órgão com menos de 4 cm);
  • amputações;
  • traumas;
  • redesignação sexual.

Também é recomendada em casos em que haja condições urológicas específicas:

  • doença de Peyronie: que dificulta a ereção e a torna dolorosa;
  • epispadia e hipospadia: condições nas quais a uretra masculina está no lugar errado;
  • retração peniana.  

Como é feita a cirurgia de aumento do pênis?

Antes de realizar a cirurgia é necessária uma avaliação pré-operatória. Essa avaliação conta com uma série de profissionais, entre urologistas, cirurgiões plásticos, psicólogos e endocrinologistas. 

Já o procedimento é feito em algumas etapas. A primeira é uma lipoaspiração, quando retira-se a gordura da região pubiana. Em seguida, libera-se o ligamento suspensor do pênis, responsável por prender o órgão ao osso. Esse é o procedimento responsável por aumentar o comprimento. 

Outra etapa existente no procedimento é o aumento de pele na região. Nesta etapa, faz-se um avanço da pele pubiana para o órgão. Para finalizar, a gordura retirada na lipoaspiração é injetada no pênis, aumentando seu diâmetro.

Quais são os riscos de uma faloplastia?

Além dos riscos comuns de uma cirurgia, a faloplastia ainda traz consigo riscos referentes à saúde sexual. Uma revisão de estudos, publicada, em 2019, na revista Sexual Medicine Reporting, aponta que cerca de 80% dos homens que fazem o procedimento ficam insatisfeitos com o resultado. O estudo ainda conclui que “os injetáveis ​​e a cirurgia devem permanecer como última opção, esta considerada antiética fora dos ensaios clínicos”.

Um dos riscos é a cirurgia não surtir o efeito esperado. Segundo o estudo, uma queixa comum é a de que o órgão ficou desfigurado. Também há quem se queixe de o pênis ter ficado menor que antes. Outros estudos ainda apontam que a gordura injetada, responsável pelo aumento do diâmetro, o corpo pode absorver, desfazendo o resultado. 

A faloplastia afeta o prazer sexual?

A cirurgia pode causar efeitos negativos nas relações sexuais. Esses efeitos podem acontecer em casos nos quais o procedimento não é bem-sucedido. Por exemplo, em casos de deformações, ou diminuição do pênis, as relações sexuais tendem a ficar comprometidas. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados