Faça uma busca
|
Publicado em: 6 de novembro de 2021

Fique por dentro das novidades do mundo da medicina

Confira 8 notícias surpreendentes

Imagem: JJ Gouin/iStock

O mundo está em constante mudança. Ao redor do mundo, novas descobertas no ramo das ciências são feitas todos os dias, inclusive na área da medicina. No entanto, muitas dessas notícias não chegam até o grande público. Pensando nisso, separamos 8 notícias para que você possa ficar por dentro das novidades do mundo da medicina.

AVCs: a estimulação de nervos pode ajudar na recuperação 

Leia também: Descubra 8 novidades do mundo da medicina

Quando se sobrevive a um acidente vascular cerebral (AVC), há uma probabilidade de 50% a 60% de perder a função do braço. Felizmente, a medicina avança para ajudar e reverter esse problema. Além da fisioterapia, alguns pacientes em risco estão se beneficiando da estimulação do nervo vago, usada até agora para tratar a epilepsia. O procedimento exige a implantação de um aparelho – uma caixinha – sob a pele do peito. Quando ativado por um transmissor sem fio, ele estimula o nervo vago, que vai do abdome ao tronco encefálico. Os cientistas acham que funciona porque o estímulo fortalece determinados circuitos neurais e torna mais fácil para o cérebro reaprender os movimentos perdidos.

O trabalho encurta a vida?

Graças, em boa parte, à pandemia de Covid-19, a proporção de funcionários europeus que trabalham em casa subiu de 5% para 12,3% em menos de dois anos. O aumento do teletrabalho pode causar sobrecarga por apagar a divisão entre vida profissional e doméstica.

A Organização Mundial da Saúde adverte que trabalhar regularmente mais de 55 horas por semana, em vez de 35 a 40, está associado a um risco 35% maior de AVC e 17% maior de morrer de problemas cardíacos causados por artérias estreitadas ou obstruídas. Mais do que elevar o nível de estresse, as jornadas longas de trabalho dificultam o sono e o exercício suficientes e a alimentação equilibrada.

Comer fora com frequência é um risco para a saúde 

Em novo estudo encabeçado pela Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, quem comeu duas vezes por dia em restaurantes teve risco 49% maior de mortalidade a qualquer momento quando comparado a quem comeu fora menos de uma vez por semana.

Estudos anteriores ajudam a esclarecer por quê: um deles, uma análise publicada na revista European Journal of Clinical Nutrition, explica que, embora alguns estabelecimentos ofereçam comida saudável, em geral a comida de restaurante é menos equilibrada do que as refeições feitas em casa. Ela tende a conter mais calorias, gorduras saturadas, colesterol e sódio, mesmo quando não é comida de lanchonete. Também é difícil saber exatamente o que o restaurante põe na comida, enquanto em casa você sabe quais são os ingredientes dos pratos e sua proporção.

O pré-diabetes pode afetar o cérebro 

Leia também: Pré-diabetes: o que é e como reverter

A glicemia elevada está associada à demência vascular, causada pela redução do nível ótimo do fluxo sanguíneo no cérebro. Os pesquisadores analisaram dados do UK Biobank que indicam que isso não se aplica só ao diabetes, mas também ao pré-diabetes, que elevou em 54% o risco desse tipo de demência. Felizmente o pré-diabetes pode ser controlado com alimentação e exercícios.

Vínculo entre artrite reumatoide e enxaqueca 

Dois grandes estudos coreanos concluíram que a artrite reumatoide aumenta a probabilidade de enxaqueca e vice-versa. As duas doenças são tratáveis com medicação, e, se você tiver uma e começar a notar sintomas da outra, não hesite em procurar o médico.

Não deixe o celular perto de implantes cardíacos 

Alguns celulares, como o iPhone 12, contêm ímãs fortes. Infelizmente, eles podem suspender temporariamente o funcionamento normal dos marca-passos e desfibriladores cardíacos, conforme afirmam profissionais da medicina. Esses implantes salvam vidas e voltarão a trabalhar normalmente assim que saírem do campo magnético, mas, sob sua ação, não enviarão os pulsos ou choques elétricos ao coração que bater depressa ou devagar demais ou de maneira irregular. Em consequência, a FDA (Agência de Alimentos e Remédios dos EUA) agora aconselha as pessoas a manterem eletrônicos com ímãs fortes a pelo menos 15 cm dos implantes, levando-os, por exemplo, no bolso da calça, e não do paletó.

Um novo modo de desacelerar o câncer de próstata 

A alimentação saudável pode desacelerar o avanço do câncer de próstata, como mostram indícios preliminares. Essa notícia é ótima para os pacientes que preferem monitorar a doença em vez de optar pela cirurgia imediata de remoção do tumor, procedimento invasivo que pode provocar disfunção sexual e perda do controle da bexiga. Num estudo feito com pacientes do Texas com tumores sem tamanho e agressividade suficientes para tornar a cirurgia necessária, aqueles cujas refeições se aproximavam da dieta mediterrânea (rica em frutas, legumes, verduras, leguminosas, cereais e peixe, pobre em carne vermelha e processada) tiveram risco menor de avanço do câncer.

Escritório ao ar livre 

A maioria das pessoas que faz serviço burocrático a distância trabalha dentro de casa; não é comum levar o escritório para fora. De acordo com achados publicados em abril na revista Frontiers of Psychology, pesquisadores suecos pediram a voluntários que experimentassem e viram que trazia muitos benefícios, como a sensação geral de bem-estar, sentimento de independência, mais concentração e melhor comunicação com os colegas. No entanto, trabalhar ao ar livre também provocou culpa. As pessoas acharam que não estavam trabalhando de verdade porque a experiência foi agradável demais.

Provavelmente, essa reação surge porque o trabalho de escritório ao ar livre não é uma norma cultural. A maioria aprendeu a associar o trabalho a ficar sentado imóvel em recinto fechado e o ar livre a lazer e tempo pessoal. Na verdade, alguns participantes disseram que, quando trabalhavam no escritório, não sabiam sequer se tinham permissão de se levantar da mesa quando quisessem.

No entanto, não há nenhuma razão ligada à produtividade para não digitar em seu notebook numa praça ou participar de uma videoconferência andando com fones de ouvido com microfone. Na realidade, caminhar é ótimo para pensar. Os participantes disseram que isso lhes deu o espaço mental de que precisavam para resolver problemas, preparar-se mentalmente para futuras exigências e ter ideias criativas.

Gostou dessa matéria? Ela faz parte da edição de novembro da Revista Seleções. Confira esse e outros artigos dessa edição em nossa Biblioteca Digital!

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close