A chegada do novo coronavírus está fazendo com que os brasileiros reaprendam os hábitos de etiqueta respiratória ao tossir ou espirrar e de higiene pessoal para evitar contaminações de doenças.

Segundo os médicos infectologistas e sanitaristas ouvidos pela reportagem, a principal recomendação é lavar as mãos ou usar álcool gel sempre que tocar em alguma superfície que possa estar contaminada, como após usar o transporte público, antes das refeições ou após ir ao banheiro. Assim, a possibilidade de contrair o novo coronavírus diminui.

Mas também é preciso aprender a forma correta de tossir ou espirrar, evitando o uso das mãos e dando preferência a papel descartável, que deve ser jogado no lixo após o uso e não deixado sobre o sofá ou a mesa de trabalho, por exemplo.

“Quando a pessoa tosse ou espirra nas mãos, ela lança gotículas nas mãos e, com isso, armazena os vírus nas mãos, podendo transferi-los para outra pessoa ou superfície ao tocá-las. Quando faz a higienização, você remove toda a sujeira que estiver nas mãos, inclusive os vírus que lá estão depositados”, afirmou o infectologista Claudio Gonsalez, infectologista do Hospital Emílio Ribas.

Outras recomendações

Além da higienização e do cuidado ao tossir ou respirar, infectologistas também recomendam evitar os cumprimentos com beijos, abraços e apertos de mãos, ações que são muito comuns entre os brasileiros.

Para evitar um possível contágio, a recomendação é trocar o toque por um cumprimento à distância ou até mesmo com um aceno de mão ou um “joinha” com o polegar.

“A recomendação é evitar os cumprimentos com toque porque a transmissão comunitária do coronavírus deve ocorrer já nas próximas semanas. Assim, evitamos a contaminação”, disse a sanitarista Ana Freitas Ribeiro, do Hospital Emílio Ribas.

Etiqueta respiratória

Ao tossir ou espirrar:

  • Usar papel higiênico ou lenço de papel e jogar no lixo após o uso;
  • se não tiver papel, colocar o nariz e a boca na dobra do cotovelo.

Ao higienizar nariz e boca:

  • Usar papel higiênico ou lenço de papel e jogar no lixo após o uso para evitar que outras pessoas entrem em contato .

Lavagem das mãos ou higienização com álcool gel:

  • Antes das refeições;
  • após ir ao banheiro;
  • depois de usar o transporte público: trem, metrô ou ônibus;
  • após tocar em algo que uma pessoa contaminada possa ter tocado também;
  • se estiverem com aparência de sujas, a recomendação é lavar com água e sabão, e não apenas álcool gel.

Distância mínima de pessoas resfriadas ou com gripe:

  • De um a dois metros, pois a transmissão é por gotículas eliminadas pelas vias respiratórias.

Cumprimentos:

  • Beijos, apertos de mão e abraços devem ser evitados.

Sugestões de cumprimentos:

  • Aceno com as mãos;
  • toque no chapéu ou no boné;
  • palmas das mãos juntas e cabeça curvada;
  • mãos em formato de coração;
  • “joinha”;
  • sorriso.

Uso de máscaras:

  • Pacientes com gripe ou resfriado devem usar quando tiverem que sair para ir ao médico, por exemplo;
  • pacientes com covid-19 em isolamento domiciliar devem usar quando estiverem no mesmo ambiente com outra pessoa, que deve usar máscara também;
  • profissionais de saúde devem usar durante o período de trabalho;
  • as máscaras devem ser descartadas após duas horas de uso;
  • pessoas saudáveis não precisam usar.

Higiene do celular:

  • É recomendada a limpeza com álcool 70% se usar o aparelho ou após tocar em superfície que possa estar contaminada, como um corrimão.

No trabalho:

  • Pessoas com gripe ou resfriado devem ser afastadas;
  • elevador deve ser evitado se algum passageiro estiver resfriado ou gripado.

Durante isolamento domiciliar de paciente com covid-19:

  • Se possível, usar banheiro separado. Se tiver apenas um banheiro, lavar as mãos antes e depois do uso;
  • pacientes com coronavírus podem circular pela casa, desde que usem máscaras e estejam com as mãos limpas;
  • visitas devem ser evitadas;
  • o lixo deve ser descartado normalmente;
  • separar utensílios de uso pessoal do paciente, como copo, pratos, talheres e toalha de banho;
  • as roupas do paciente podem ser lavadas juntas com as dos demais moradores da casa.

Higiene da casa:

  • Se forem tomados os cuidados com a higiene pessoal, não há necessidade de desinfetar;
  • se tiver algum paciente em isolamento, por precaução, é recomendada a higienização de superfícies que ele possa tocar com álcool 70% ou água sanitária;
  • manter o ambiente arejado, com janelas abertas, para diminuir a carga de vírus no ambiente.

Fontes: Infectologista Cláudio Gonsalez e sanitarista Ana Freitas Ribeiro, do Hospital Emílio Ribas.

REGIANE SOARES / FOLHAPRESS