Um estudo publicado recentemente pela revista científica BMJ Case Reports mostra que a surdez permanente é uma das sequelas que podem ser deixadas pela Covid-19. A pesquisa foi realizada após um homem de 45 anos ser diagnosticado com perda parcial permanente de audição, depois de sofrer com um grave quadro da doença, no Reino Unido.

Médicos afirmam que o problema é uma reação rara, mas apesar da gravidade da condição, ela pode ser revertida se o paciente tiver um diagnóstico precoce e iniciar o tratamento imediatamente.

Cabe ressaltar que, apesar de a pesquisa ter sido realizada a partir de um caso relatado no Reino Unido, outros pacientes tiveram perda de audição como consequência da Covid-19 em países como Tailândia, Estados Unidos e China.

SARS-CoV-2
Perda auditiva pode ocorrer durante a incubação do vírus ou até mesmo após o tratamento.
(AltoClassic/Istock)

Entenda o caso estudado no Reino Unido

O homem de 45 anos estava internado, em tratamento contra a Covid-19, quando teve uma perda súbita de audição e foi encaminhado para o setor de garganta, nariz e ouvido.

De acordo com os pesquisadores, o paciente procurou atendimento médico após 10 dias com os sintomas da doença e foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com dificuldade para respirar, e ficou entubado durante um mês.

Além da perda de audição, o paciente teve outros sintomas, que foram tratados com remdesivir – em fase de estudo no Brasil -, anti-inflamatórios e transfusão de sangue.

Medicamento para coronavírus
Paciente infectado pelo novo coronavírus no Reino Unido foi medicado com Remdesivir, medicamento que está em análise no Brasil.
(digicomphoto/Istock)

Após uma semana sem o tubo de respiração, ele notou um zumbido no ouvido esquerdo e teve a perda auditiva repentina, sem nunca antes ter apresentado problemas semelhantes. Para reverter o quadro, os médicos usaram corticoides via oral e aplicaram outros medicamentos diretamente no ouvido.

Com o tratamento, o paciente recuperou parte da sua capacidade auditiva. Porém, pelo sentido não ter voltado a ser como era antes da infecção, os pesquisadores avaliaram o dano como irreversível.

O artigo ainda mostra que o homem de 45 anos era asmático, mas nunca apresentou problemas anteriores à Covid-19 no ouvido. Desta forma, os médicos concluíram que o SARS-CoV-2 era o verdadeiro causador da sequela.

O que gera a perda de audição em pacientes com a Covid-19?

De acordo com especialistas, infecções causadas por vírus, como o da herpes ou da influenza, e problemas na circulação sanguínea podem acarretar um quadro de perda auditiva neurosensorial, acarretada por lesões no nervo auditivo.

A perda de audição em pacientes com Covid-19
Zumbidos no ouvido podem ser os primeiros alertas para a perda de audição
(AndreiDavid/iStock)

Nos pacientes que contraem o coronavírus, a surdez pode ser causada por um mecanismo semelhante ao que gera a perda de olfato e paladar, que é o resultado da ação do vírus no sistema nervoso central e nos nervos periféricos.

Outro estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido com mais de 120 pacientes infectados pelo novo coronavírus, que se trataram em um hospital ligado à Universidade de Manchester, aponta que 15% das pessoas tiveram sequelas semelhantes, como perda de audição e zumbidos durante o período de incubação e até mesmo após o fim do tratamento.

Com esta descoberta, a recomendação dos especialistas é que os médicos procurem entender imediatamente se o paciente com sintomas da Covid-19 percebeu alguma estranheza na audição, para que o diagnóstico e o tratamento sejam feitos o quanto antes.

Caso apresente os sintomas citados nesta matéria, procure um médico.