Faça uma busca
|
Publicado em: 29 de dezembro de 2020

Covid-19: por que é mais difícil imunizar os idosos?

Saiba mais sobre os desafios de vacinar idosos contra a Covid-19.

Imagem: Seventy Four/iStock

O passar dos anos pode nos trazer muito benefícios, mas sem dúvida é um desafio para a saúde. Com o envelhecimento vem o enfraquecimento do sistema imunológico, por isso se torna mais difícil imunizar os idosos, algo especialmente importante de se discutir especial com a pandemia de Covid-19.

As vacinas precisam trabalhar em conjunto com o sistema imunológico para alcançar um resultado eficaz. Entretanto, elas não costumam ser criadas para a população idosas; justamente pelas limitações que o organismo apresenta. Entenda melhor essa relação!

Os obstáculos para imunizar os idosos

Grande parte das vacinas já criadas tem como alvo as crianças. São nos primeiros dias e anos de vida que recebemos as principais vacinas. Mas por que isso acontece?

Imagem: RyanKing999/iStock

Essa orientação advém da facilidade que o organismo tem de responder ao patógeno e criar anticorpos quando ainda não possui memória de outras doenças. Já os idosos possuem um histórico de enfermidades e, além disso, sofrem com a imunossenescência, ou seja, o envelhecimento do sistema imunológico.

A imunossenescência é a deterioração natural do sistema imunológico ocasionada pelo envelhecimento. Está relacionada à perda de capacidade do corpo para responder a infecções e à memória imunológica, especialmente a vacinação.

Apesar do organismo dos idosos já ter mais memórias de outras doenças, o covid-19 é um vírus totalmente novo, que nenhuma pessoa já teve contato antes da pandemia. Sendo assim, o sistema imunológico, mesmo estando apto para combater vários patógenos, por causa do envelhecimento apresenta dificuldades para lidar com novas doenças.

Portanto, o desenvolvimento de um imunizante eficaz para pessoas que se enquadram no grupo de risco requer estudos mais aprofundados. Mas a boa notícia é que algumas das vacinas que já estão em processo de finalização tiveram boa resposta em voluntários acima dos 60 anos.

Vacina e sistema imunológico

Quando somos infectados por alguma doença, o sistema imunológico entra em alerta. Para combater esse mal, o organismo cria mecanismos de ataque. As células T, por exemplo, são essenciais nessa tarefa.

Imagem: Natali_Mis/iStock

As células T são formadas no Timo, o último órgão encontrado no corpo humano; localizado na caixa torácica. Porém, esse órgão encolhe continuamente com o passar dos anos, até tornar-se um tecido adiposo. Com isso a produção de células T também reduzem com a idade, até se esgotar.

Esse, portanto, é um dos grandes desafios para os cientistas que buscam imunizar os idosos, visto que elas atuam diretamente no sistema imunológico. Para que uma vacina aja com eficácia, é preciso que essas células reconheçam o patógeno e o combata, em um trabalho conjunto com outras células.

Entretanto, sabe-se que as pessoas podem envelhecer de modos diferentes, em condições diferentes. Portanto, apesar da redução de células T no organismo, é possível que o corpo reaja à vacina corretamente, com a ajuda de outras células e anticorpos.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados