Faça uma busca
|
Publicado em: 25 de maio de 2021

Soro anti-Covid é aprovado pela Anvisa: saiba mais!

Anvisa autorizou testes clínicos de soro anti-covid desenvolvido pelo Instituto Butantan

Imagem: Imagem: Rmcarvalho/iStock

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira, 25 de maio, o início dos testes do soro anti-Sars-CoV-2 (conhecido popularmente como “soro anti-Covid”) desenvolvido pelo Instituto Butantan.

Leia também: Perdi a segunda dose da vacina contra Covid-19: o que faço agora? 

Divulgado na manhã desta terça, o produto aguardava liberação desde março. E segundo informado, o Instituto já possui 3 mil frascos preparados para iniciar os testes, que devem começar em pacientes com comorbidades e transplantados já na semana que vem. 

Com objetivo de amenizar os sintomas nas pessoas já infectadas, o soro não é capaz de curar nem de prevenir a doença. Entretanto, a autorização permitirá que o soro seja aplicado em pessoas contaminadas pela doença.

A respeito da liberação dos testes do soro anti-Covid

Teste soro anti-covid
Imagem: Punnarong/iStock

Em 24 de março, a Anvisa aprovou a realização da pesquisa, mas para isso, solicitava a assinatura de um termo de compromisso que previa a entrega de informações adicionais, que até aquele momento não estavam disponíveis. 

A autorização de hoje foi concedida após o Butantan submeter à agência o novo protocolo clínico com as adequações necessárias para que o estudo pudesse ser iniciado em humanos.

Segundo a Anvisa, a avaliação da proposta de pesquisa foi feita integralmente pela agência, sem a participação de agências estrangeiras, já que as fases iniciais de testes clínicos do soro serão feitas apenas em território brasileiro.

Essa é a primeira vez que a Anvisa precisa autorizar o uso de um soro, pois quando a agência foi criada os outros soros utilizados já existiam no mundo e tinham sido aprovados por órgãos internacionais.

A respeito da produção dos soros

Cavalo Soro anti-covid
Imagem: DuxX/iStock

O material do soro aprovado para os testes clínicos é feito a partir do plasma de cavalos. Para a sua produção, os técnicos retiram o plasma – que faz parte do sangue – do cavalo e levam para a sede do Butantan. A partir de então, os anticorpos são separados do plasma e se transformam em um soro anti-Covid. 

Os animais também fazem parte dos testes, pois o vírus inativo não provoca danos a eles e nem se multiplica no organismo. Todavia, estimula a produção de anticorpos nos animais.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados