Faça uma busca
|
Publicado em: 4 de abril de 2022

Conheça as obras de Lygia Fagundes Telles, a dama da literatura brasileira

A escritora, responsável por clássicos como “Ciranda de pedra”, “Antes do baile verde” e “As meninas”, faleceu aos 98 anos.

Imagem: Ulf Andersen

No dia 3 de abril de 2022, o universo editorial sofreu uma grande perda. Faleceu, aos 98 anos, renomada escritora Lygia Fagundes Telles. Conhecida como “a dama da literatura brasileira”, ela teve uma esplêndida jornada literária. Além de fazer parte da Academia Paulista de Letras (APL), em 24 de outubro de 1985, ela se tornou a quarta ocupante da Cadeira nº 16 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

A seguir, saiba mais sobre a vida e carreira de Lygia Fagundes Telles e veja uma lista de suas obras mais importantes.

Quem foi Lygia Fagundes Telles

Leia também: 15 livros de literatura brasileira que você precisa ler

Nascida na cidade de São Paulo, em 19 de abril de 1923, Lygia Fagundes Telles teve uma longa e bem sucedida carreira. Com apenas treze anos de idade, teve seus primeiros contos publicados em jornais da época. Em 1954, lançou “Ciranda de Pedra”, seu primeiro romance, considerado pela crítica como a obra que marca sua maturidade literária.

Ao decorrer dos anos, lançou outros romances, contos e antologias. Entre eles, se destacam “Antes do baile verde'', de 1970 e “As meninas”, de 1973. Suas obras foram publicadas em diversos países, entre eles Portugal, França, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Holanda, Suécia, Espanha e República Checa.

Lygia Fagundes Telles era altamente engajada com a realidade brasileira e deixava isso transparecer em suas obras. Durante a ditadura militar, chegou a fazer parte de uma comissão de escritores, responsáveis por entregar ao Ministro da Justiça o famoso “Manifesto dos Mil”, uma pulsante declaração contra a censura, assinada por grandes intelectuais brasileiros.

Graças aos seus incríveis trabalhos, a autora recebeu diversas condecorações e prêmios literários, entre eles um Camões,  pelo conjunto de sua obra, e quatro Jabutis — por “Verão no Aquário (1965)”, “A Disciplina do Amor (1980)”, “A Noite Escura e Mais Eu (1995)” e “Invenção e Memória (2001)”.

Suas obras

A lista de obras de Lygia Fagundes Telles é bastante longa. Essa grande autora foi responsável pela publicação de romances, contos, livros de memórias, antologias e, até mesmo, um roteiro de filme.

Ciranda de pedra (1954)

Seu primeiro romance lançado e, até hoje, é uma de suas obras de maior sucesso. Quando os pais de Virginia se divorciam, ela vai morar com sua mãe. Por meio dessa menina deslocada, vemos o desenrolar dos dramas familiares. Com ousadia, Lygia Fagundes Telles aborda temas como sexualidade feminina e homossexulalidade. Devido a sua grande popularidade, esse romance foi transformado em telenovela duas vezes, uma em 1981 e a outra em 2008.

Verão no aquário (1963)

O segundo romance de Lygia Fagundes Telles foge do estilo narrativo convencional. Raíza se encontra apaixonada por um jovem que planeja se tornar padre. Ao mesmo tempo, a moça desconfia que sua mãe, Patrícia, esteja tendo um caso com ele. Assim como em “Dom Casmurro”, de Machado de Assis, cabe ao leitor decidir se esse caso amoroso, de fato, aconteceu ou não.

Antes do baile verde (1970)

Esta é a coletânea de contos mais famosa da autora. Reunindo vinte contos, alguns inéditos e outros já publicados, revisados pela autora para alcançarem sua melhor forma. Um deles,
“Antes do baile verde“ recebeu o Grande Prêmio Internacional Feminino para Contos Estrangeiros, na França, em 1969. 

As meninas (1973)

Um dos romances mais conhecidos da autora foi vencedor do prêmio Jabuti, em 1974 e adaptado para as telas do cinema em 1995. A narrativa se desdobra através de quatro narradoras: Lorena (uma jovem burguesa, que se apaixona por um homem casado), Lia (que se envolve com grupos que combatem a Ditadura Militar), Ana Clara (uma linda modelo, dependente de drogas) e um último narrador em terceira pessoa.

Seminário dos ratos (1977)

Este livro reúne contos de teor surrealista. Na época, esse era um tema ainda inexplorado por Lygia Fagundes Telles. Ainda assim, a autora escreve com maestria sobre a psique e o comportamento humanos.

Filhos pródigos/A estrutura da bolha de sabão (1978)

No ano de 1978, este livro foi publicado com o título “Filhos pródigos“, contudo, foi republicado em 1991 como “A estrutura da bolha de sabão”.  Esta é mais uma seleção de contos, publicados anteriormente em antologias, periódicos e outras obras da autora.

As horas nuas (1989)

O quarto e último romance escrito por Fagundes Telles. De maneira genial, a escritora faz referência a suas obras anteriores, construindo um intrigante romance policial cuja resolução em um conto predecessor da autora.

A noite escura e mais eu (1995)

Esta obra — cujo título faz referência a um verso de Cecília Meireles — é a última coletânea de contos ficcionais de Lygia Fagundes Telles. Todos os nove contos trazem uma forte carga dramática e grande qualidade narrativa.

Confira também: 20 indicações de livros de autores nordestinos

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados