Faça uma busca
|
Publicado em: 21 de julho de 2021

Série Sex/Life é inspirada em uma história real

Sex/Life é a série mais badalada do momento da Netflix

Imagem: Divulgação/Netflix

Se você costuma acompanhar os lançamentos da Netflix, com certeza já ouviu falar de Sex/Life. A primeira temporada da série chegou à Netflix em junho de 2021, apresentando a atriz Sarah Shahi como a protagonista Billie, mãe, esposa e dona de casa. Cansada de sua vida e se sentindo entediada, ela começa um diário narrando e relembrando suas aventuras sexuais passadas com o ex-namorado Brad (Adam Demos).

No entanto, as coisas sofrem uma reviravolta quando seu marido Cooper (Mike Vogel) lê o diário, o que faz com que surja um complicado triângulo amoroso, especialmente depois que Brad a reencontra e a faz questionar sua vida e suas escolhas.

A história central da série, então, é a crise de identidade de Billie, como uma mulher que passou de garota festeira a dona de casa e mãe em tempo integral. Recheada de cenas quentes e explícitas, com atenção especial para uma bastante comentada no 3º episódio, Sex/Life é uma série feita quase que apenas por mulheres: além de uma produtora executiva, a equipe de roteiristas e produção é majoritariamente feminina.

Qual foi o livro que inspirou Sex/Life?

O livro de B. B. Easton foi publicado no Brasil em 2020. (Imagem: Reprodução/Divulgação)

Assim como diversas outras séries incríveis da Netflix, Sex/Life foi baseada em um livro. O diferencial, neste caso, é que este é um livro de memórias! Escrito pela autora norte-americana B. B. Easton e traduzido por Lígia Azevedo, “4 homens em 44 capítulos” foi lançado, em 2020, pela Editora Paralela aqui no Brasil.

Nele, Easton já está casada há alguns anos e narra em um diário as divertidas aventuras sexuais que teve com ex-namorados, na tentativa de que seu marido o leia e apimente a relação. Com o sucesso do livro, lançado originalmente em 2016, veio a adaptação de sucesso da Netflix, na qual a série estreou já permanecendo no Top 10 do streaming.

Conheça B. B. Easton, a mulher por trás de Sex/Life

séri Sex/Life da Netflix
Comparada à autora de “Cinquenta tons de cinza”, B. B. Easton vive em Atlanta com o marido e os filhos. (Imagem: Reprodução/Divulgação)

Natural da cidade de Atlanta, EUA, B. B. Easton não planejava se tornar escritora quando começou a escrever seu diário, que posteriormente se tornaria famoso ao redor do mundo. Ela trabalhava como psicóloga em uma escola e costumava ler principalmente biografias como um hobby, até que sua mãe a presentou com o romance erótico “Cinquenta tons de cinza”, de E. L. James.

Animada com a leitura, começou a ler outras histórias do gênero e começou a escrever seu próprio diário, recheado com as aventuras que viveu com diversos bad boys durante a juventude. A partir do desenrolar dessas histórias, ela escreveu “4 homens em 44 capítulos”, seu livro de estreia.

Atualmente, ela mora em Atlanta com o marido e os dois filhos e vive como escritora em tempo integral.

Diferenças do livro para a série

Sex/Life série da Netflix
O triângulo amoroso de Sex/Life não foi real para a autora B. B. Easton. (Imagem: Reprodução/Divulgação)

Segundo a própria autora, escrever os diários foi importante para que pudesse superar o passado e aceitar de coração aberto a nova fase de sua vida. Assim, a principal diferença entre Sex/Life e o livro de Easton é a seguinte: na vida real, não houve triângulo amoroso! Uma das partes mais importantes da série, o triângulo Cooper-Billie-Brad só existe na ficção.

Gostou desse texto? Confira também 8 autores de romances policiais e de mistério que você precisa conhecer!

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados