Faça uma busca
|
Publicado em: 18 de janeiro de 2020

Absinto: saiba tudo sobre a polêmica bebida permitida em apenas 6 países

O ab­sinto é pro­ibido em quase todo o mundo. Com exceção da Repúbli­ca Tche­ca, Bulgária, Por­tu­gal, Es­panha, Japão e Bra­sil.

Absinto: saiba tudo sobre a polêmica bebida permitida em apenas 6 países Imagem: Alexlukin

O absinto é uma planta perene que pode viver até 10 anos. Famoso desde a Antiguidade em razão de suas virtudes medicinais, sendo inclusive citado num papiro egípcio que data de 1600 a.C. Os celtas e os árabes aconselhavam seu uso, e os médicos da Antiguidade celebravam-no como panaceia.

No entanto, o absinto é tão amargo que na Sagrada Escritura é citado como símbolo das dificuldades e tristezas da vida. Também conhecido como losna, que traduzido do grego significa "privado de doçura", só mesmo com muita fé na sua eficácia é possível suportar seu sabor extremamente desagradável.

O licor de absinto era uma bebida muito em voga no século XIX, como se pode verificar pelo quadro de Manet, pintado em 1859, O Bebedor de Absinto.

O bebedor de absinto, pintura de Manet (1859)

Os perigos do absinto

Porém, o absinto contém um óleo essencial que, ingerido em doses altas e repetidas, pode provocar intoxicações. Além disso, é a bebida com um dos maiores teores alcóolicos, de quase 80%.

Entre seus efeitos estão presentes as convulsões tetânicas e distúrbios psíquicos como alucinações. Por essa razão, a fabricação e a comercialização desse licor são proibidas em vários países. 

Além disso, gestantes e lactantes também devem evitar seu uso. E isso porque torna amargo o leite das mulheres.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados