Estamos acostumados a ouvir lendas sobre o Olimpo grego, com o magnífico Zeus, a encantadora Afrodite e o destemido Hades. Mas além da mitologia grega, tão rica e interessante é também a mitologia brasileira dos povos tupi-guarani.

Por meio de um conjunto de narrativas sobre deuses e espíritos da floresta os povos indígenas explicavam e transmitiam às suas gerações o que viam. Sobretudo os fenômenos naturais, como o nascer do sol, a concepção de uma criança e o movimento das marés. 

Entre os povos indígenas do Brasil existem diversas mitologias, como a dos povos ianomâmis, charruas e caiapós.

A mitologia tupi-guarani é uma das mais difundidas no Brasil. Com ilustrações de Vinícius Galhardo, confira a história por trás de algumas de suas entidades.

Por dentro da mitologia brasileira tupi-guarani: 

Vinicius Galhardo

Tupã

Tupã é o mensageiro de Nhanderuvuçu, o Deus Supremo, e se manifesta na forma de um trovão. De acordo com a lenda, foi Tupã o responsável pela transmissão do conhecimento sobre as propriedades curativas das plantas para os pajés.


Vinicius Galhardo

Guaraci

Filho de Tupã, Guaraci é o Deus sol. Foi ele quem ajudou Tupã a criar todos os seres vivos.


Vinicius Galhardo

Jaci

Deusa da Lua, Jaci é esposa de Tupã. Ela é a protetora dos amantes, das plantas e dos animais.


Vinicius Galhardo

Anhum

Deus da melodia, Anhum é responsável pelo o sacro Taré, instrumento que avisa quando os deuses estão chegando. A lenda diz que ele emite um som nunca antes escutado. Dizem, também, que foi graças a ele que o mundo passou a conhecer e fazer música.