Faça uma busca
|
Publicado em: 11 de dezembro de 2021

Confira 11 histórias super engraçadas sobre trabalho

Dê boas risadas com esses relatos e piadas!

Imagem:

Quando você pensa que já viu de tudo, sempre encontra mais histórias super engraçadas, que se contar ninguém acredita. Quando o assunto é trabalho, então nem se fala. Esse ambiente pode ser palco de muito estresse e preocupação. Mas também é possível dar boas risadas lembrando de relatos divertidos sobre trabalho. A seguir, confira 11 histórias super engraçadas!

Não tá fácil pra ninguém

Leia também: 30 memes de Natal para compartilhar no grupo da família

Meu cunhado, bombeiro voluntário recém-aprovado, estava no caminhão de bombeiros pela primeira vez e achou apropriado dar um conselho ao motorista.
– Acho que você deveria parar – disse. – Não ouviu a sirene?
Um colega mais experiente explicou com paciência:
– A sirene é nossa. 

— Ernest Echelbarger

Chefe ao técnico:
– No fim da tarde você deve fazer um relatório de todas as suas atividades…
– Será feito...
No fim da tarde, o técnico elaborou o relatório solicitado: “1) fiz todas as pesquisas, 2) fiz os comunicados, 3) fiz a ronda checando as irregularidades, 4) fiz a correção das irregularidades, 5) fiz o planejamento das etiquetagens, 6) elaborei, imprimi, recortei, agrupei e coloquei as etiquetas, e 7) imprimi as solicitações de rótulos e espelhos. Obs: faltou elaborar, imprimir, recortar e colocar as placas das caixetas.”
– Por que você não fez todo o serviço?
– Tive que parar…
– Para fazer o quê?
– Para fazer o relatório… 

— Luiz Augusto P. de Mendonça, por e-mail

Quando eu tinha 25 anos, fiz um PDF associando cada funcionário ao Muppet com que mais se parecia. Queria mandar para um colega de trabalho, mas, sem querer, mandei para a empresa inteira. Meu supervisor (Jairo) quis me demitir, mas os donos (Ênio e Beto) não deixaram. 

— @AerinChevyFordw

Lidando com crianças

Mostrei à turma de música da 3ª série um curta-metragem sobre o compositor Georg Friedrich Händel. Depois, um aluno perguntou se era mesmo Händel ou um ator representando Händel.
– Bom, Alex – respondi –, Händel viveu no século 18. Isso te dá uma pista?
– Ah – disse Alex ao reconhecer seu erro.  – Não podia ser ele. Se fosse o mesmo Händel de tanto tempo atrás, o filme seria em preto e branco. 

— Paula Farina

Hoje uma aluna da 1ª série me disse que não precisa aprender o que estou ensinando porque quer ser um abacaxi quando crescer. 

— @teacherontopic

Alguns dias depois do meu sobrinho de 17 anos começar a trabalhar, perguntei a ele como iam as coisas. A resposta foi bastante compreensível: “Bom, com certeza isso toma muito tempo.” 

— Kathy Irby

Dia difícil no serviço

Louis Angelino é faxineiro profissional. Um novo cliente lhe mandou o endereço e disse que a chave estava sob o capacho. Angelino chegou, encontrou a chave e começou a trabalhar. Depois de três horas limpando e esfregando, terminou. Nisso, o cliente ligou perguntando onde ele estava. “Em sua sala, brincando com os gatos”, disse Angelino. “Mas, Louis”, disse o cliente, “eu não tenho gatos.” E foi assim que Angelino descobriu que invadira a casa de um desconhecido e a limpara de graça. 

— nj.com

Quando fazia a ronda de Glasgow no turno da noite, uma policial escocesa notou uma luz forte no céu, como um drone, que a seguia. Ela tentou manobras evasivas, mas a luz continuava indo atrás dela. Preocupada, voltou à delegacia, onde um superior lhe explicou que o drone, na verdade, era o planeta Júpiter. 

— Daily Record

Leia também: 12 relatos e piadas pra lá de engraçados

Os moradores de Plover, no estado americano de Wisconsin, queriam escrever o nome da aldeia na torre de água local. As equipes começaram a pintar. Quando terminaram, os viajantes puderam ver que estavam entrando na pitoresca aldeia de “Plvoer”. Os moradores comemoraram a gafe com uma camiseta que proclama “I Lvoe Plvoer”.

— Kxan

Militares também sofrem

Na instrução do Corpo de Oficiais da Reserva, eu me apresentei no Fort Bragg, na Carolina do Norte, para o programa de treinamento de verão. Os treinandos receberam pilhas de formulários com a ordem de preenchê-los, começando com o primeiro nome e o último sobrenome. Antes de iniciar, decidi esclarecer uma coisa com o sargento encarregado.
– Meu nome é John – expliquei –, mas prefiro ser chamado de Fred, meu nome do meio.
– Não se preocupe. Não vamos esquecer, John – respondeu ele.
Naquele verão, aprendi a fazer tudo do jeito do exército. 

— J. Fred Riley

O técnico que tirou meu sangue na clínica militar era muito tagarela e explicou:
– Dou baixa daqui a dois meses!
Quando aplicou o torniquete em meu braço, ele me garantiu que o procedimento não doeria muito e perguntou o que meu marido fazia no exército.
– Ele é recrutador – respondi.
– Hum... – murmurou ele com ironia. – Talvez doa um pouco mais do que pensei.: 

— gcfl.net

Gostou dessas histórias super engraçadas? Elas fazem parte da seção de humor da edição de dezembro da revista Seleções. Você pode conferir esse e outros artigos da edição desse mês e muito mais na nossa Biblioteca Digital!

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close