“A pompa de uma cerimônia de entrega do Prêmio Nobel em Estocolmo com o mau gosto divertido da inauguração de um shopping center em Los Angeles.” Foi assim que o crítico de cinema Vincent Canby descreveu a festa de entrega do Oscar. Nesse domingo, dia 4 de março, você poderá assistir por conta própria.

Apesar de ser um evento cheio de formalidade, a cerimônia de entrega dos Prêmios da Academia também produz alguns momentos inusitados. Relembre alguns deles:

Enquanto alguns falam demais…

Os vencedores tem menos de um minuto para fazerem seus agradecimentos antes que se inicie a música de encerramento, mas, mesmo assim, ocasionalmente alguns passam da conta. Foi o caso de Julia Roberts em 2001 que começou seu discurso pelo prêmio de Melhor Atriz deixando bem claro para o maestro o que pensava: “O senhor está fazendo um excelente trabalho, mas é rápido demais com essa batuta. Então por que não se senta? Pode ser que eu nunca mais volte aqui.” Funcionou: a orquestra a deixou terminar.

Outros falam de menos…

Em 1935, depois de ganhar o prêmio de Melhor Ator por Aconteceu naquela noite, Clark Gable subiu ao palco e fez o seguinte discurso de aceitação: “Obrigado.” E saiu.

Mas acontece de tudo!

Depois de ganhar o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 1992, Jack Palance, de 73 anos, se jogou no chão e fez uma série de flexões com um braço só para mostrar que ainda podia competir com atores jovens.

Ao receber um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante Micheal Caine começou o agradecimento com “A minha carreira deve estar indo mal… é a primeira vez que tenho tempo para receber um prêmio!”

Em 2012 ao apresentar prêmio de Melhor Roteiro Adaptado usando um vestido preto com uma generosa fenda lateral, Angelina Jolie criou uma das poses mais icônicas do Oscar, com a perna para o lado e a mão na cintura. Jim Rash, um dos vencedores da categoria, não deixou passar e a imitou com a estatueta na mão, para diversão da plateia.

Quem costuma assistir esportes já está familiarizado com a moda de entrar no campo correndo sem roupas, geralmente, para chamar atenção e ter seu um minuto de fama. Mas você sabia que isso já aconteceu ao vivo em uma cerimônia do Oscar? Porém, para a provável tristeza do invasor, a resposta calma de David Niven, que apresentava uma categoria na hora, foi mais marcante que o ato em si: “Não é fascinante pensar que provavelmente a única risada que esse homem vai obter na vida é ao tirar a roupa e mostrar sua ‘falta de substância’?”