Qual a melhor forma de começar mais um dia? Com bom humor, claro! Confira as histórias engraçadas curtinhas que escolhemos para você se divertir:

Todo dia, meu vizinho passava por um homem pedindo carona com um capacete na mão. Um dia, não se conteve e perguntou o por quê.
– Tenho de estar preparado – respondeu ele. – A carona pode vir de alguém dirigindo carro ou moto!

Tânia Sofia Oliveira, Portugal

Uma colega estava contando para minha irmã e para mim sobre a nova torradeira.
– É ótima! – disse ela. – Até apita quando o pão está pronto.
– Ah, então não é como a nossa – murmurou minha irmã. – A lá de casa envia sinais de fumaça.

Kathleen Capel, Grã-Bretanha

Sou fotógrafa profissional e trabalho muito com crianças. Numa sessão, estava fotografando um menino de 5 anos e comentei:
– Você tem olhos muito bonitos. Onde os arranjou?
Ele me olhou desconcertado e respondeu:
– Vieram com minha cabeça.

Turma da Mônica e Corpo Humano
Brenda W. Hord, EUA

Ao pagar a consulta na clínica médica, notei que uma das secretárias estava lambendo e fechando uma grande pilha de envelopes. Duas colegas tentavam convencê-la a usar uma esponja molhada. Uma delas explicou que ela poderia se cortar com o papel. Outra sugeriu que a cola poderia fazer-lhe mal. Mas a secretária insistia em fazer do jeito dela. Ao sair, mencionei que havia um décimo de caloria na cola de um envelope. Aí vi que ela começou a utilizar a esponja.

Dorothy Mcdaniel, EUA

Meu marido, que é programador visual, recebeu afinal seu primeiro trabalho: criar a publicidade de um centro de oftalmologia que estava abrindo o segundo consultório em nossa comunidade. Os anúncios diziam: “Não são seus olhos que estão ruins. Agora existem realmente duas clínicas.”

Pauline Forrest, EUA

Como sou obstetra, às vezes vejo tatuagens estranhas durante os partos.
– É uma baleia linda – comentei com uma paciente.
Com um sorriso, ela respondeu:
– Antes era um golfinho.

Ron Norris, EUA

Muitas vezes os professores acabam fazendo amizade com os alunos. Uma vez, um colega, professor universitário, contou que havia falado à turma de comunicação sobre seus planos de propor casamento à namorada. Um aluno comentou que tinha feito o mesmo havia pouco tempo.
– E qual foi a resposta? – perguntou meu amigo.
– Não sei – disse o aluno. – Ela ainda não respondeu minha mensagem.

Melissa Grant, EUA

No primeiro dia de seu primeiro emprego, minha filha de 15 anos, cheia de animação, falou-me do salário e descreveu os benefícios, um dos quais era poder debitar de seu pagamento o que quisesse comprar no estabelecimento. Quando avisei para não deixar seu consumo fugir ao controle, ela revirou os olhos, como só adolescentes sabem fazer. Duas semanas mais tarde, fui pegá-la no trabalho.
– E aí? – perguntei. – Como é receber o primeiro salário?
Ela olhou um instante para fora da janela e depois respondeu:
– Estou devendo $ 5,74.

L.A. griffin, Canadá

Depois que pedimos à companhia de esgotos que fosse consertar um entupimento, enviaram um funcionário para bombear a fossa séptica. Enquanto fazia aquele serviço sujo e difícil, ele e minha mãe ficaram conversando.
– Em que seu marido trabalha? – perguntou ele.
– Ele é vendedor de carros usados – ela respondeu.
– Ah… – disse o homem, com uma expressão de dó. – Bem, alguém tem de fazer esse serviço.

Brett Nolker, EUA

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!