Trabalho em uma unidade básica de saúde. Um senhor que havia sido mordido por um cão se dirigiu à recepção e perguntou:
– Qual o nome da enfermeira que trabalha com raiva?
A recepcionista, que tivera um dia difícil, respondeu:
– Meu senhor, aqui ninguém trabalha com raiva, todos trabalham felizes!
E o senhor respondeu, rindo:
– Minha senhora, não estou me referindo à raiva emoção, mas à infecção viral. Fui mordido por um cão…

EDMILSON ZAMBALDI, Betim (MG)

Eu estava jantando com o ator Ben Chapman, que estrelou um filme de terror na década de 1950. Ben bebeu demais, ficou barulhento e acabou expulso pelo maître.
– O senhor sabe quem está expulsando? – perguntei.
– Ele é a Criatura da Lagoa Negra!
O maître rosnou:
– Não me importa de onde ele é, desde que vá embora!

M. C. GWYNNE, no boletim Planet Proctor

Achei que ninguém conseguiria me ouvir enquanto eu enchia o caminhão da transportadora e comecei a assoviar. Estava me animando, quando um colega no caminhão ao lado espichou a cabeça.
– Sabe, sempre tive vontade de assoviar – disse ele. – Agora só queria que você conseguisse.

MEGS BRUNNER

O biólogo marinho contou a seus amigos sobre as suas novas e interessantes descobertas a respeito das baleias:
– Algumas espécies de baleias podem se comunicar umas com as outras mesmo estando a 804 quilômetros de distância – afirmou ele.
– Que incrível! Quer dizer que elas podem ouvir seus parceiros a 804 quilômetros de distância? – quis saber uma amiga.
– Não tenho certeza, mas parece-me mais ou menos como se a baleia estivesse perguntando: “Ei! Você ainda pode me ouvir?”

S.K.

Uma cliente entrou em minha loja de roupas e pediu para ver as calças anunciadas naquele dia no jornal.
– Não publicamos nenhum anúncio hoje no jornal – informei a ela.
Ela insistiu que eu estava errada. Então, peguei um exemplar do jornal e o examinamos até encontrar um anúncio de calças de outra loja. A cliente me olhou com raiva e disse:
– No meu jornal, o anúncio era desta loja!

EDUARDO OPPENHEIME

Sábias palavras

Os comentaristas esportivos são pagos para falar, não necessariamente para fazer sentido.

“Hoje tive a sensação de que Venus Williams ganharia ou perderia.”

MARTINA NAVRATILOVA, comentarista de tênis

“Não há nenhum problema com o carro, ele só está pegando fogo.”

MURRAY WALKER, comentarista de automobilismo

Não tivemos mais chuva depois que parou de chover.”

HARRY CARPENTER, comentarista de tênis
Fonte: The Stupidest Sports Book of All Time, de Kathryn e Ross Petras (Workman)

ζ

Piadas de caserna

caserna

© CHRIS WILDT/CARTOONSTOCK

 

Nosso navio passou meses em serviço no mar até fazermos escala em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O oficial armeiro juntou os trocados que tinha para usar o telefone público no cais. Esperou sua vez na fila, pôs o dinheiro no aparelho e ligou para casa. O filho de 7 anos atendeu e disse:
– Oi, pai. Onde você está?
– Dubai – respondeu o oficial.
– Então tá – disse o filho.

DOUG SCATTERGOOD

Fui mandado ao Japão pelo Centro de Línguas Estrangeiras do Instituto Linguístico da Defesa para trabalhar com linguistas americanos. Certo dia, falei com a telefonista e disse que queria ligar para Monterey, na Califórnia.
– Como se escreve isso? – perguntou ela.
– M de Massachusetts, O de Oregon, N de Nevada… – respondi.
– Espere, por favor – disse a telefonista. – Como se escreve Massachusetts?

YEFIM M. BRODD

Quer rir mais? Acesse este link.