Não é pecado! Rir com seus amigos, casar, se divertir, frequentar seu local de orações, ser criança, tudo isso com muito respeito.

O pastor concorda em celebrar o matrimônio do casal em sua igreja, mas ordena que fiquem em abstinência sexual durante o noivado. Uma semana antes do casamento, ele pergunta:
– Vocês se mantiveram castos?
– Receio que não, reverendo – responde o noivo.
– O que aconteceu?
– Minha noiva deixou uma caixa de lâmpadas cair e, quando se abaixou para pegá-la, fui tomado de luxúria e perdemos o controle.
– Sinto muito – disse o pastor –, mas não posso casar vocês nesta igreja.
– Foi o que pensei – disse o jovem. – Também não somos mais bem-vindos na loja de departamentos em que estávamos.

Pouco depois que perdi meu marido, um dos amigos judeus de minha filha veio até ela com uma pergunta:
– Kate, nunca compareci a um velório católico antes. Qual o significado de a viúva não usar sapatos?
– Ela machucou os pés – respondeu Kate.

— Marie May

Antes de nosso casamento, David e eu procuramos o pastor para falar sobre a cerimônia e diversas tradições, como acender a vela da união com duas velas individuais. Os casais costumam soprá-las como sinal de que se tornaram apenas um. Nosso pastor disse que muitas pessoas agora mantinham as velas individuais acesas para simbolizar independência e liberdade pessoal. Ele perguntou se desejávamos apagá-las ou não. Depois de pensar no assunto, David respondeu:
– Que tal se deixássemos a minha acesa e apagássemos a dela?

— Cara Sue Taucher

Como assim?

Durante o culto dominical, o pastor perguntou quais eram as intenções para as orações semanais da ordem. Ouvimos as exortações costumeiras pelos doentes e agradecimentos às pessoas que ajudaram após o falecimento de um dos paroquianos. O ar burocrático se desfez quando foi lida a última intenção. Uma senhora levantou-se e disse:
– Minha neta fez 18 anos esta semana e tirou a carteira de motorista. Rezemos por todos nós.

— Ken Mallory

Prestes a proferir seu primeiro sermão, um jovem padre pediu ajuda a um clérigo aposentado para conquistar a atenção da congregação.
– Comece com uma frase que atraia o pensamento deles – disse o ancião. – Por exemplo: Passei alguns dos melhores anos de minha vida com uma mulher que não era minha esposa.
Ele riu da fisionomia espantada do jovem antes de acrescentar:
– Ela era minha mãe.
No dia seguinte, o jovem clérigo subiu nervosamente ao púlpito diante da congregação. Depois de alguma espera, começou:
– Alguns dos melhores anos de minha vida eu passei nos braços de uma mulher.
Ele apreciou a reação instantânea, mas logo ficou em pânico.
– Mas, por Deus, não me lembro quem ela era!

— Gil Harris

Meu filho de 6 anos estava animado para o Halloween:
– Vou ser o papa! – disse.
– Ian, você não pode sair de papa – disse eu. – Você não é católico, você é luterano.
Ian não tinha pensado nisso. E começou então a considerar as alternativas. Passados alguns minutos, perguntou:
– O Drácula é luterano?

— Jenny Crane

Que tal rir mais um pouco?