O primeiro dia de maio não é reservado apenas para celebrar o Dia do Trabalho, mas também comemora o Dia da Literatura Brasileira. A data é uma homenagem ao escritor José de Alencar, nascido neste dia em 1829.

Para celebrar a literatura brasileira e seus grandes escritores, confira esta lista com 5 autores para cada região do país e boa leitura!

Região Norte: Milton Hatoum (Dois irmãos)

Milton Hatoum, amazonense, é um nome de peso para representar a região Norte. Autor de “Dois irmãos” (Companhia de Bolso), um de seus livros mais famosos, que conta a história de dois irmãos gêmeos, Yaqub e Omar. A narrativa de Hatoum conta o drama que os irmãos viveram na infância, enquanto sua família em crise se despedaçava em meio ao ódio, a vingança, a paixão e tantos outros sentimentos.

Região Nordeste: Ariano Suassuna (Auto da Compadecida)

As obras do paraibano Ariano Suassuna foram algumas das maiores responsáveis por ramificar a cultura popular nordestina na literatura brasileira. Entre seus livros, “Auto da Compadecida”, de 1955, figura entre os que mais se destacaram nesse sentido. João Grilo e Chicó, os personagens centrais, figuram em uma história que debocha dos poderes locais, a elite e a igreja, através de sátiras bem-humoradas e repletas de cultura nordestina. “Auto da Compadecida” foi escrito como uma peça teatral, e ganhou diversos prêmios, além de uma adaptação para os cinemas.

Região Centro-oeste: Cora Coralina (Poemas dos becos de Goiás e estórias mais)

Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, mais conhecida como Cora Coralina, nasceu em Goiás em 1889. “Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais” foi seu primeiro livro, publicado em 1965, quando tinha 76 anos. Nele, conta poemas inspirados em sua vasta sabedoria popular, reunida através dos anos entre virtudes e sofrimentos. Coralina também escreveu diversos outros livros voltados para o público infantil e infantojuvenil, seus temas preferidos.

Região Sudeste: Carolina Maria de Jesus (Quarto de despejo – Diário de uma favelada)

Em seu diário, a mineira Carolina Maria de Jesus, uma catadora de lixo, contou a rotina de sofrimento e angústias de moradores de comunidades pobres em São Paulo, desde que chegou à cidade em 1947. O livro, que foi traduzido para mais de 13 idiomas, relata o dia a dia de Carolina de 1955 a 1960. A leitura simples e sensível transporta e abre os olhos do leitor para uma realidade dura, nem sempre contada de forma sincera ao mundo.

Região Sul: Érico Veríssimo (Caminhos Cruzados)

“Caminhos Cruzados” é um romance urbano publicado em 1935. Nele, o gaúcho Érico Veríssimo entrelaça vidas e histórias diferentes apenas para criticar as diferenças sociais existentes na sociedade daquela época. Os personagens, apesar de não se conhecerem, vivenciam dramas diferentes que se esbarram na narrativa do livro.