No início da relação, a paixão pode esconder as diferenças. No entanto, após um tempo de união, em geral os casais descobrem que o parceiro não é bem do jeito que ele ou ela pensava. Percebemos que nossa cara-metade tem planos e sonhos diferentes dos nossos; alguns defeitos chatos; ou ideias até contrárias às nossas sobre determinados assuntos. Assim, é normal que discussões aconteçam e vocês dois precisem de reajustes para atender a necessidades, “aparar arestas” e resolver os conflitos no relacionamento.

A tarefa é muito desafiadora simplesmente porque vocês dois desenvolveram sua própria “dança” com o passar do tempo e podem ter se acostumado com hábitos ruins, como discutir com ofensas. Mas, se os dois não atacarem de fato os problemas; ou não falarem abertamente sobre seus sentimentos; é provável que o amor não dure muito.

Dessa forma, confira as dicas para não deixar que as brigas tomem conta e acabem com a relação:

nd3000/iStock

1. Entenda que desavenças não são desastres

Lembre-se que nenhum relacionamento é perfeito. Além disso, muitos casais afirmam que conseguem transformar os conflitos e a solução dos problemas em aprendizado pessoal. As diferenças não são necessariamente um problema. Elas são a nossa verdade.


Deagreez/iStock

2. É necessário desistir do mito de que vocês funcionam como um

Para isso, é importante aprender a “concordar em discordar” e honrar o direito do outro à própria opinião. Além disso, tenha sempre em mente que relacionamentos bons e duradouros são construídos dia após dia, inclusive em dias de brigas.


jacoblund/iStock

3. É preciso confiar no relacionamento

Para lidar com conflitos em relacionamentos é fundamental, em primeiro lugar, ter segurança na relação. Dessa forma é possível falar francamente com seu parceiro, sabendo que uma divergência de opinião não minará a relação nem o afeto mútuo. É mais fácil ser honesto sobre seus pensamentos e sentimentos quando não se tem medo da reação do outro.


yacobchuk/iStock

4. Esteja disposto a conversar

Quando discordamos e nos dispomos a aceitar o que o outro está dizendo, criamos mais confiança. As desavenças nos permitem ver e aceitar as diferenças. Compartilhamos o que é real sobre nós e desenvolvemos maior solidariedade pelo outro com ideias, sentimentos, desejos e sensibilidade. E também aprendemos a nos aceitar e reconhecer o direito de manifestar nossas opiniões e vê-las respeitadas.