A arte de aceitar e valorizar o parceiro ou parceira como realmente é – em vez de lamentar o que você considera como defeito – pode ser uma efetiva ajuda para solucionar melhor os problemas. A aceitação amorosa desarma as defesas, nos motiva a agradar o outro e deixa a relação mais leve.

Alguns erros cometidos em relacionamentos excedem nossa capacidade de perdão e nem sempre o parceiro está empenhado em repensar as próprias atitudes. Nessas circunstâncias, é importante parar e refletir se você deseja de fato continuar dentro dessa relação. Porém, para o caso de pequenos desentendimentos comuns do cotidiano de qualquer casal, é fundamental valorizar o parceiro e aceitar seus defeitos. Veja como começar a praticar a boa vontade e aceitação amorosa em três passos simples:

Primeiro passo

Elimine algumas atitudes que impeçam o entendimento entre os dois. John Gottman, especialista em relacionamento que atua na Universidade de Washington, aconselha os casais a evitar ao máximo estes hábitos mortais: críticas pessoais, ironia, atitude defensiva e mutismo (ou seja, não contar o motivo pelo qual está incomodado).

Segundo passo

Conceda o benefício da dúvida. Da próxima vez em que sentir desapontamento, mágoa ou raiva em relação ao companheiro, pare um instante antes de tirar conclusões apressadas. Talvez o outro esteja cansado, com fome, preocupado ou não avalie o impacto de suas atitudes. Procure uma explicação benevolente que lhe permita tratar o parceiro com amor e respeito. E, depois, converse com calma a respeito explicando seus sentimentos negativos sobre o que aconteceu.

Terceiro passo

Cuidado com a frieza. Um estudo da Universidade de Wisconsin, que acompanhou 97 pares recém-casados até o terceiro ano de união, descobriu que os cônjuges que tratam o outro com indiferença causam tanto desconforto quanto aqueles que usam sarcasmo e fazem críticas severas constantemente. O comportamento indiferente inclui expressão apática, saídas intempestivas, demonstrações de falta de interesse pelos sentimentos do parceiro. Além disso até mesmo outros mais sutis, como mudança de assunto, piadas e bajulação para fugir da discussão de assuntos difíceis, podem ser prejudiciais para a relação.

A melhor forma de lidar com conflitos e fazer as pazes é por meio do diálogo. Não hesitar em expor pensamentos e sentimentos com o intuito de encontrar um meio termo pacífico. Muitas vezes uma boa conversa pode resolver problemas que parecem grandes, mas na verdade não são.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!