Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 1 de julho de 2020

Confira as ações pelo mundo em busca por uma vida melhor

Fique por dentro das coisas boas que estão acontecendo ao redor do mundo!

Imagem: © Arterra/Getty Images

Pode parecer difícil encontrar notícias boas em tempos tão turbulentos quanto este no qual estamos vivendo agora, mas a verdade é que o mundo está repleto de pessoas fazendo coisas boas. Agora, depende de você compartilhar as boas-novas e montar um rede de esperança e positividade!

INOVAÇÃO

Alimento do futuro com credencial verde

Uma empresa finlandesa descobriu um modo de produzir um alimento rico em proteínas usando apenas ar, água e eletricidade. A empresa iniciante Solar Foods, de Helsinque, diz que seu processo é neutro em termos de carbono e não depende de clima, irrigação nem terra.

“A ciência parece magia, mas é real”, declara Pasi Vainikka, executivo chefe da Solar.

Chamado Solein, o alimento é criado em ambiente fechado com uma tecnologia desenvolvida pela NASA para manter a futura vida humana em Marte. Formado por 50% de proteína e com gosto e aparência de farinha de trigo, o processo de produção de Solein é semelhante à fabricação de cerveja. Micróbios vivos são postos num líquido e alimentados com dióxido de carbono e hidrogênio liberado pela eletrólise da água. Os micróbios criam a proteína, que, depois de seca, forma um pó alimentício. Vainikka descreve o método de produção como “uma nova safra para o povo”.

O Solein é cem vezes mais favorável ao clima do que todas as alternativas animais ou vegetais, de acordo com Vainikka e com o Dr. Juha-Pekka Pitkänen, outro fundador da empresa. Eles afirmam que produzir um quilo de Solein gasta apenas uma fração da água necessária para produzir proteínas convencionais.

O lançamento comercial está previsto para o ano que vem, com seu uso em produtos como iogurtes e refeições proteicas dentro de dois anos.


VIDA SELVAGEM

Os castores voltam à Grã-Bretanha e ajudam a evitar inundações

Caçado até a extinção na Grã-Bretanha 400 anos atrás, o castor amante das águas está sendo reintroduzido em cercados “experimentais” em toda a Inglaterra.

Um estudo do governo britânico indica que o hábito do roedor herbívoro de construir represas em rios poderia prevenir inundações por diminuir drasticamente o fluxo de água, além de purificar a água poluída por fertilizantes agrícolas.

Os castores são originários da população selvagem da Escócia, onde se restabeleceram como espécie nativa quatro anos atrás.

O ecologista Derek Gow louva os castores como “engenheiros do ecossistema” e afirma que “eles transformam paisagens quase mortas em ambientes que os animais selvagens podem recolonizar”.


INTEGRAÇÃO

Refugiados na Alemanha com emprego em cinco anos

Enquanto a Europa continua a enfrentar o impacto da migração, uma pesquisa do Instituto de Pesquisa do Emprego (IAB, na sigla em alemão), com sede em Nuremberg, constatou que 49% dos refugiados que chegaram à Alemanha desde 2013 arranjaram emprego em até cinco anos.

Foram mais rápidos do que os refugiados da guerra civil que afligiu os Bálcãs na década de 1990, resultado de mais cursos do idioma e da melhora da política de integração. Herbert Brücker, um dos pesquisadores chefes do IAB, diz estar “bem satisfeito, principalmente porque o alemão é bem mais diferente do árabe, por exemplo, do que dos idiomas dos Bálcãs”. Cerca de 50% dos refugiados com emprego trabalham em profissões especializadas.


MÚSICA

Orquestra leva Beethoven aos surdos

Uma orquestra húngara ajuda os surdos a “ouvir” e apreciar a música de Beethoven pelo tato.

A Danubia Orchestra Óbuda, de Budapeste, dá concertos para pessoas com dificuldades auditivas que, literalmente, tateiam a Quinta Sinfonia de Beethoven, que também teve de enfrentar a perda da audição e escreveu grandes obras quando estava ficando surdo.

Parte do público fica sentada junto aos músicos, com as mãos no instrumento para sentir as vibrações. Outros seguram balões que transmitem a vibração dos sons. Alguns recebem aparelhos auditivos hipersensíveis.

“Quando me sentei junto ao músico que tocava o contrabaixo, comecei a chorar”, diz Zsuzsanna Foldi, surda desde que nasceu.

Máté Hámori, regente da orquestra, diz que a meta é levar a música a pessoas que não teriam oportunidade de apreciá-la e chamar a atenção para as dificuldades auditivas, frequentemente ignoradas.


ENERGIA

Cai a emissão europeia de carbono

A emissão de dióxido de carbono para geração de eletricidade caiu 12% no ano passado em toda a União Europeia, comparada a 2018. Enquanto isso, a produção das usinas termoelétricas a carvão se reduziu 24%.

“O declínio do ano passado se deve, principalmente, ao preço das emissões de CO2, que continuou a tirar do mercado as fontes de energia prejudiciais ao clima”, explica Matthias Buck, do centro de estudos energéticos Agora Energiewende. No ano passado, o quinhão da energia renovável na geração de eletricidade da União Europeia subiu para o recorde de 34,6%.


HERÓIS

O pensamento rápido da filha salva a mãe

Damien Galvin estava a caminho do trabalho, perto de Cork, na Irlanda, quando foi surpreendido por uma ligação da filha Priya pelo FaceTime. A menina de 5 anos, que aprendera recentemente a usar o aplicativo, ligou em prantos para avisar que a mãe desmaiara em casa.

“Ela disse que mamãe tomava chá e agora estava no chão”, contou Galvin. “Ela virou a câmera e pude ver que minha noiva estava muito mal. Não conseguia se levantar.” Mary sofrera um AVC. Galvin estava longe de casa e, na mesma hora, ligou para a irmã de Mary, que mandou o marido até lá.

A porta da frente estava trancada, mas Priya conseguiu abrir o ferrolho da porta dos fundos para que ele entrasse. A ambulância levou Mary ao hospital, onde os médicos atribuíram ao pensamento rápido de Priya a sobrevivência da mãe. “Nos AVCs, o tempo é precioso”, disse Galvin mais tarde. “Minha filha não sabe, mas é uma heroína.”

Compilado por James Hadley.

Fontes: (INOVAÇÃO) GOOD NEWS NETWORK. (VIDA SELVAGEM) THE GUARDIAN. (INTEGRAÇÃO) THE LOCAL, ALEMANHA. (MÚSICA) REUTERS. (ENERGIA) RENEWABLESNOW. (HERÓIS) THE JOURNAL.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados