Você sabia que o autor britânico Neil Gaiman disponibilizou on-line o conto The Return of the Thin White Duke, inspirado no icônico David Bowie e ilustrado pelo artista japonês Yoshitaka Amano?

Como Ziggy Stardust e Major Tom, The Thin White Duke foi um personagem de Bowie. Sua primeira aparição aconteceu na música Station to Station, do álbum homônimo de 1976.

O conto foi publicado originalmente no livro Trigger Warning: Short Fictions and Disturbances,  lançado pela editora Intrínseca como Alerta de risco: contos e perturbações. A concessão do acesso gratuito ao material foi a homenagem de Gaiman ao aniversário de um ano da morte do cantor. Gaiman constantemente se refere a Bowie como “seu último herói”.

Em The Return of the Thin White Duke (“O Retorno do Magro Duque Branco” em português) Gaiman explora uma espécie de mito criador de David Bowie, ou, ainda, de autocriação. Mais do que um mundo e estrelas, o que o duque de Gaiman forja uma nova vida para si mesmo.

Beyond the mist is Malkuth: The Kingdom. But it does not exist unless you make it so. It becomes as you create it. If you dare to walk into the mist, then you will build a world or you will cease to exist entirely. And you can do this thing.

[“Além da bruma está Malkuth: O Reino. Mas ele não existe até que você o molde. Ele se torna o que você cria. Caso se atreva a atravessar a bruma, você construirá um mundo ou deixará inteiramente de existir. E você pode fazer isso.” em tradução livre.]

David Bowie como Lucifer Morningstar

Essa não foi a primeira vez que Gaiman trouxe a admiração por Bowie para sua arte. A pedido do autor, Lucifer Morningstar, personagem de sua graphic novel Sandman, foi desenhado por Sam Keith e Kelley Jones a partir dos traços do cantor. O personagem  ganhou sua própria série de quadrinhos, escrita por Mike Carey e Peter Gross. Nela, é retratado com uma estética inspirada na fase mais madura de Bowie. Desde 2016 a série em quadrinhos vem sendo adaptada para a TV. Com a morte de Bowie, os roteiristas decidiram não adotar a caracterização do personagem baseada no cantor. Mas mantiveram a homenagem, conforme Tom Ellis, ator que interpreta Lucifer, explica: “O que fizemos foi permear o episódio-piloto com músicas de Bowie. Lucifer é um grande fã dele.”