Não raras vezes nos surpreendemos com a capacidade de superação do ser humano. Nesta semana, dois eventos celebram a diversidade e a força humana diante da adversidade – simbolizadas nas comemorações do Dia do Atleta Paralímpico (22 de setembro). Esses eventos nos proporcionam alguns momentos de verdadeira reverência.

No metrô de São Paulo

O primeiro deles é a exposição “Os Grandes Nomes do Esporte Paralímpico”, organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). A exposição inaugurou na segunda-feira, 10, no metrô de São Paulo (estação Higienópolis-Mackenzie, Linha 4-Amarela). E fica até o dia 1º de outubro. Nela 19 competidores de 18 modalidades estão representados em um acervo de fotos impressionantes.

Na Praia de Copacabana

O segundo evento comemorativo, no Rio de Janeiro, é a 6ª edição dFestival da Diversidade Superar. O festival, organizado pelo Instituto Superar, acontecerá no dia 15 de setembro, bado, das 8 horas às 11 horas, no Posto 6 da Praia de Copacabana. 

O Instituto Superar trabalha com várias modalidades de paradesporto. Na praia, vai reunir alunos, alunas e atletas para realizar oficinas sensoriais e esportivas abertas à participação do público. Sua missão é trabalhar o desenvolvimento humano da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida para permitir a conquista da independência e da autonomia social. “Queremos desmistificar a questão das diferenças e ampliar as perspectivas das pessoas. Por isso, convidamos a todos e todas que passam pela praia a fazer parte das atividades, como passeio às cegas, vôlei sentado, caminhada e roda com técnicas de respiração. Dessa forma, queremos empoderar as diferenças e abrir o olhar para o pluralismo de ideias. Nossa luta é pela diversidade, sobretudo das pessoas com deficiência”, afirma Carina Alves, presidente do Instituto Superar.

Quem estiver em São Paulo ou no Rio nessas datas não perca a oportunidade de se surpreender e se emocionar. Visite os eventos e se inspire nas ações desses atletas e organizadores – homens e mulheres incríveis cujas experiências tanto enriquecem o mundo em que vivemos.