Aonde quer que você viaje, pise de leve na terra, tirando férias ecológicas e explorando o local a pé. Desse modo, faça uma viagem sem rastros.

O que levar

Um chapéu de abas largas
Filtro solar
Repelente de insetos
Óculos escuros
Roupas adequadas para diversos climas
– Roupa de chuva
– Um mapa e uma bússola (quando necessário)
– Água, em especial nos países quentes

Respire e inspire-se

Depois de um dia de caminhada ou um passeio cansativo, mergulhe os pés fatigados em água morna e lavanda. Se tiver bolhas, aplique uma compressa de óleo de lavanda no local. Isso fará a bolha diminuir e as propriedades antibacterianas da planta ajudarão igualmente a prevenir infecções.

Com os próprios pés 

Assim, não importa onde você esteja, caminhar é com frequência a melhor forma de conhecer um lugar novo. Em vez de passar pela paisagem num carro ou num trem, você vai ouvir o canto dos pássaros, avistar animais e contemplar flores silvestres, bem como tirar um momento para reconectar-se com a natureza.

Por que caminhar?

– É um modo mais lento de se movimentar que permite que você realmente relaxe. Se esteve trabalhando demais e ficou sentado durante o ano inteiro, caminhar nas férias é o antídoto perfeito.

Afinal, é barato. Muitas trilhas de longa distância são bem sinalizadas. Algumas têm acomodações baratas ou gratuitas ao longo do percurso.

Não é preciso estar em excelente forma para caminhar. Quem não gosta de maratonas de caminhada deve fazer uma base num lugar bonito e caminhar um pouco a cada dia.

Caminhar é uma forma não invasiva de fazer parte da paisagem. Se você se movimentar em silêncio, verá uma vida silvestre que não veria de dentro do carro.

Caminhar no meio rural dá uma folga da correria e da poluição da cidade. E você respira ar puro.

– Você terá condições de chegar a lugares afastados. Os terrenos montanhosos muitas vezes são inacessíveis aos carros, mas pode haver trilhas para caminhantes. Estar longe do trânsito e do barulho, contemplando paisagens espetaculares, pode ser inesquecível.

É muito satisfatório sentir-se autossuficiente.

Conheça os 20 melhores alimentos para praticantes de caminhada.

Esteja preparado

Quem estiver interessado em se juntar a uma excursão deve se informar das distâncias que percorrerá a pé. Pois, as excursões vão desde caminhar um ou dois quilômetros pelas ruas de uma cidade até caminhadas que cobrem grandes distâncias.

Confira o tipo de terreno e as distâncias que vai enfrentar. As excursões para caminhantes frequentemente envolvem caminhadas árduas, além de algumas subidas.

– Então, compre seu calçado pelo menos seis semanas antes; para que você possa se acostumar a ele gradualmente e evitar bolhas durante as caminhadas.

Apenas a força de vontade e o entusiasmo não bastarão. Quando foi a última vez que você caminhou 18 km em um único dia? Antes de entrar numa excursão, faça um teste em terreno semelhante.

Escolha calçados confortáveis, resistentes e leves, e com bom apoio para os tornozelos. O calçado deve dar estabilidade ao pé, ao tornozelo e à perna, apoiando o calcanhar.

Informe-se sobre a carga que terá de levar. Muitas caminhadas incluem o transporte da sua bagagem de um local de pernoite para o seguinte, de modo que você precisará carregar apenas uma mochila leve, água, uma câmera e talvez um lanche. Se planeja uma abordagem mais independente, portanto, prepare-se para carregar mais suprimentos.

As leis das trilhas

– Antes de tudo, se estiver caminhando sozinho, diga sempre a alguém aonde vai e quando pretende voltar.

Respeite a propriedade alheia: não invada, e lembre-se de deixar portões como os encontrou.

– Tenha cautela ao entrar em pastos. Visto que os bodes e os touros – e às vezes as vacas – podem ser agressivos.

Cuidado com os cães. Isto é, leve consigo um bastão ou pegue no chão uma pedra grande se um cão se aproximar de maneira ameaçadora.

O bom turista

Em viagem, até atravessar terminais de aeroporto pode significar andar longas distâncias, portanto planeje para não ficar exausto.

– Compre um bom par de calçados confortáveis com solado de borracha. Por certo, são essenciais para excursões dentro da cidade. Certamente pode ser árduo caminhar sobre superfícies duras quando se explora uma cidade.

Para conhecer a cidade, faça uma excursão a pé. Sem dúvida, é um bom modo de se familiarizar com o lugar, e com frequência os guias são moradores com conhecimento.

– Além disso, quando planejar o dia, não se esqueça de levar em conta as distâncias percorridas dentro de prédios, como museus. Ou seja, os quilômetros se acumulam muito depressa.

Tente ser seletivo quando estiver visitando um lugar, caso contrário a sobrecarga cultural e o cansaço dos pés poderão derrubar você. O Museu do Louvre, em Paris, por exemplo, contém mais de um milhão de obras expostas em 13 km de galerias. Se você tiver tempo, por outro lado, pode ser melhor fazer várias visitas curtas do que tentar ver tudo num só dia.

– Se estiver preocupado com a segurança, consulte guias impressos ou a Internet. Pesquise, por exemplo, o percurso para não terminar caminhando em áreas perigosas.