Faça uma busca
Saúde & Bem-estar

Varíola dos macacos: Anvisa cria novo Comitê de Emergência

Anvisa criou o Comitê Técnico da Emergência Monkeypox em decorrência da varíola do macaco no Brasil.

Escrito por:

Gabriela Botafogo

Redator
Braço de uma pessoa infectada pela varíola dos macacos
Marina Demidiuk/iStock
Publicado em: Última atualização:

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que tem acompanhado toda a situação proporcionada pela varíola dos macacos, anunciou nessa quarta-feira (27) a criação de um comitê de emergência para que as equipe técnica de saúde previnam, tratem e diagnostiquem a doença com orientações de protocolos.

O comitê se chama Monkeypox e procura autorizar medicamentos, tratamentos e vacinas contra a doença, a fim de prevenir a população e salvaguardar a saúde pública.

Para criar o Comitê Técnico da Emergência Monkeypox, será publicada Portaria Conjunta da DIRE2, DIRE 4 e DIRE 5. 

Como surgiu o novo surto da varíola dos macacos?

Em maio de 2022, foi confirmado um surto em andamento da doença varíola dos macacos começando com um conjunto de casos encontrados no Reino Unido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a doença como “muito preocupante para países como o Brasil” e declarou a varíola dos macacos como Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional.

A varíola dos macacos já foi confirmada, até o momento, em mais de 16 mil pacientes espalhados por 74 países.

Como essa doença afeta a população?

A varíola dos macacos, também conhecida como Monkeypox, é uma doença causada pela infecção com o vírus de mesmo nome. Os sintomas, semelhantes aos da varíola, começam com febre, dor de cabeça, dores musculares, exaustão e inchaço dos linfonodos.

Essa doença, que pode ser viral, é transmitida quando alguém tem contato próximo com as lesões de pele, as secreções respiratórias ou os objetos usados por uma pessoa que está infectada ou pela relação sexual, independente da orientação sexual. Animais infectados também podem transmitir o vírus.

Normalmente as complicações ocorrem em pessoas imunológicamente comprometidas. Os quadros graves estão relacionados ao surgimento de pneumonia, sepse, encefalite e infecção ocular, que pode até levar à cegueira. Calcula-se que a taxa de mortalidade por varíola dos macacos varie entre 3 e 6% nos pacientes infectados.