Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 22 de maio de 2021

Descubra como cuidar bem da voz e evitar problemas

Saiba como preservar melhor sua voz e evitar problemas nas cordas vocais.

Imagem: Andrea Piacquadio/Pexels

Se você vive rouco ou costuma ter muita dor de garganta, sabe que, apesar de existirem diversas formas caseiras de resolver esse tipo de problema, é complicado conviver com esse desconforto. Além disso, o esforço excessivo e constante no uso da voz pode lesionar as cordas vocais e acarretar em rouquidão permanente. Por isso, saber como cuidar bem da voz e aprender a relaxá-la é o segredo para que a saúde dela seja preservada.

O estresse que afeta o corpo todo e, consequentemente, a voz pode ser visto de dois modos: primeiramente, como manifestação da reação emocional a uma situação se houver um sentimento de perda de controle. Essa é a resposta de “luta ou fuga” que prepara o corpo para a ação: qualquer que seja a decisão, a voz entra em ação. O grito aumenta a agressividade, que ajuda na luta, ou chama a atenção dos outros para a fuga. Em segundo lugar, opta-se conscientemente pelo estresse para maximizar sua resposta, como ao participar de uma corrida ou cantar uma ópera.

Esses dois exemplos são situações de estresse fisiológico, condição em que o corpo é instruído a realizar atividades muito distantes de sua capacidade habitual. Essa é uma circunstância que costuma exigir a voz – basta lembrar o número de vezes que você levantou a voz além do necessário, para falar ou cantar, na semana passada – e isso é prejudicial para as cordas vocais.

Atividades que causam estresse imediato nas cordas vocais

mulher jovem gritando
Gritar é uma das atividade que mais prejudica a voz. (Imagem: AaronAamat/iStock)

Para serem capazes de produzir tamanha variedade de sons, as cordas vocais são muito sensíveis, e o estresse excessivo pode ter efeito imediato, e às vezes prolongado, sobre elas. Veja abaixo algumas coisas que podem prejudicar a sua voz:

  • Gritar para pedir silêncio: quando você grita, pode causar danos ao revestimento das cordas vocais e rouquidão. Os músculos da garganta se contraem e a respiração torna-se mais superficial em resposta à tensão excessiva. Isso exige maior esforço para recuperar a voz, o que pode agravar a situação. Se não há tempo para a recuperação da voz – se você grita enquanto ainda está rouco e com a garganta doendo –, a lesão das cordas vocais pode piorar. Se você grita com frequência, por raiva ou frustração, é melhor procurar ajuda para descobrir o motivo do estresse do que colocar a voz em risco. Quem costuma fazer esforço vocal excessivo pode precisar de fonoterapia para eliminar os maus hábitos vocais.
  • Pigarro: muita gente tosse e “limpa a garganta” quando está tensa. Esses hábitos, se forem muito agressivos, também lesam as cordas vocais. É bem melhor tentar relaxar a garganta, engolindo em seco ou bebendo pequenos goles de água.
  • Refluxo: o estresse também provoca o refluxo de ácido gástrico para a laringe, o que causa desconforto e, às vezes,perturbação da voz. Para diminuir o refluxo, dê ao seu corpo tempo suficiente para digerir o alimento antesde sair apressado por aí, procure comer com calma e não se deite logo após uma refeição.
  • Voz estressada: a voz estressada pode soar agressiva, suscitando reações negativas nas outras pessoas, e a respiração torna-se mais superficial à medida que a fala se acelera. Ao afastar a tensão da voz, a respiração tende a melhorar, o que torna a fala clara e eficiente e propicia respostas bem mais favoráveis.

Atividades que causam estresse a longo prazo nas cordas vocais

grupo de amigos canta junto em karaokê
Atividades como o karaokê também podem afetar a saúde da voz a longo prazo. (Imagem: vadimguzhva/iStock)

Às vezes, a lesão resulta da insistência, apesar dos sinais que indicam a necessidade de relaxar, aí incluídas a rouquidão e a dor de garganta, além da tensão corporal.

Algumas profissões estão associadas a maior risco de dano para a voz do que outras. Alguns exemplos são cantores, professores, advogados, sacerdotes, instrutores de ginástica aeróbica e políticos, que frequentemente colocam a voz em risco ao fazer esforço vocal excessivo.

Em alguns casos, o problema na voz pode ser agravado por fatores ambientais: em muitas salas de aula, por exemplo, o ar é seco, o que prejudica a garganta. Além disso, inúmeros edifícios comerciais são construídos sem tratamento acústico, assim os profissionais precisam ocupar um espaço que não foi projetado para a voz humana. O ruído também agrava a situação. Estudos mostraram que tendemos a elevar a voz em cerca de 3 decibéis (dB) para cada aumento de 10 dB do nível de ruído do ambiente. Como o nível médio de ruído em um jardim de infância pode ser de até 80 dB, não é surpresa que os professores tenham problemas de voz. Se você pertence a um desses grupos de risco, é importante ter cuidados especiais com a laringe.

Veja abaixo alguns pontos que podem estar prejudicando a sua voz!

Cantar no karaokê

Os cantores costumam ter problemas de voz por causa do esforço excessivo da garganta. Cantores profissionais aprendem a aquecer a voz antes de ensaios ou apresentações, a cantar notas médias antes de emitirem gradualmente as notas mais altas e baixas da escala, e a praticar escalas e arpejos, além de exercícios respiratórios que ajudam a produzir o som com eficiência e sem tensão. Os amadores, no entanto, não costumam ter tanto cuidado. As dificuldades vocais geralmente decorrem da emissão inadequada de uma voz alta, com o objetivo de ser ouvido em um bar ou salão. Esses sons facilmente provocam lesão nas cordas vocais. Convém não cantar sem aquecer a voz, como já descrito, principalmente se você estiver com dor de garganta, pois as cordas vocais podem ficar vulneráveis à inflamação.

Mesmo com treinamento, são possíveis os seguintes problemas:

  • uso excessivo das cordas vocais por conta de muitos ensaios e agendas cheias;
  • viagens – sobretudo aéreas, que são ruidosas e cansativas, além do ambiente pressurizado e da baixa umidade – podem sobrecarregar a voz de um cantor;
  • como os desportistas, os cantores precisam aclimatar-se a grandes altitudes antes de se apresentar, para que não haja risco de tensão vocal;
  • em muitos auditórios, o ar é frio, seco e empoeirado, o que pode prejudicar as cordas vocais;
  • alguns clubes e espaços pequenos permitem o fumo, o que afeta a voz dos cantores.

Frequentar locais com música muito alta

Se você vai a uma boate ou a um show em que a música é alta, aceite que o ambiente não é propício para longas conversas. Os níveis médios de ruído são muito altos para serem superados com a voz. O ar nesses locais pode ter fumaça, o que também prejudica a garganta e a voz.

Não relaxar a mandíbula

Pessoas muito tensas podem ranger os dentes à noite e cerrar a mandíbula. Essa é outra causa bastante comum de tensão vocal, que faz a voz parecer “presa” ou abafada. Se você notar que está engolindo os sons e que precisa fazer mais esforço com a garganta porque não é ouvido, talvez sejam necessárias providências para aliviar a tensão. Todos cerramos a mandíbula e rangemos os dentes em momentos de estresse, mas isso não deve acontecer com frequência.

Beber e fumar

Dois dos principais recursos sociais para aliviar o estresse – o tabagismo e a bebida alcóolica – deixam a voz seca e irritam a laringe, o que torna a voz mais grave, além de causar rouquidão e várias outras alterações. A longo prazo isso “envelhece” a voz.

Ingerir líquido insuficiente

O estresse pode levar à negligência da alimentação ou à ingestão insuficiente de líquidos durante o dia, o que acarreta desidratação e ressecamento da garganta.

8 dicas para cuidar bem da voz

homem fala em ambiente de trabalho
Faça pausas para descansar a voz, caso seu trabalho exija que você fale muito. (Imagem: fizkes/iStock)
  1. Se você precisa falar muito no trabalho, faça períodos de repouso durante o dia.
  2. Não fale mais alto do que o ruído de fundo se não for necessário.
  3. Se você grita sempre que está com raiva, considere a possibilidade de aconselhamento ou treinamento assertivo.
  4. Não exagere nos alimentos condimentados, pois irritam a laringe.
  5. Evite substâncias químicas irritantes à garganta, como aerossóis e produtos de limpeza.
  6. Evite o tabagismo e o excesso de álcool.
  7. Não fique curvado sobre o teclado do computador ou sobre a mesa. Essa posição tensiona os músculos do pescoço, que são importantes na produção da voz.
  8. Não fique muito tempo em um ambiente com ar seco e frio. A laringe gosta de umidade e calor. A inalação de vapor dilui o muco aprisionado no nariz e na garganta.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados