Faça uma busca

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade

|
Publicado em: 16 de fevereiro de 2022

Entenda a importância dos exercícios para crianças

Rayane Santos
Última atualização: 16 de fevereiro de 2022
Por: Rayane Santos

A prática de exercícios traz diversos benefícios físicos, psicológicos e sociais para as crianças

Entenda a importância dos exercícios para crianças Imagem: JackF/iStock

Preservar a forma física e a saúde é importante em qualquer idade. Como estamos vivendo vidas mais longas e plenas, isso se tornou ainda mais importante. Não é possível impedir todas as doenças ou infecções, mas é possível se manter na melhor condição. Isso significa manter corpo e mente alertas e “bem lubrificados”.

Para manter a mente e o corpo em boas condições, basta exercitá-los com regularidade. A mente tende a permanecer ativa porque trabalhamos e temos de usá-la constantemente para solucionar problemas. Às vezes, o corpo é negligenciado, sobretudo por pessoas cujo trabalho demanda pouca ou nenhuma atividade física, mas a manutenção da atividade, do tônus muscular e da força óssea permite desenvolver o nosso próprio sistema de proteção.

Adquirir o hábito de praticar exercício é importante

É importante adquirir o hábito de fazer exercícios desde pequeno: nunca é muito cedo para iniciar uma rotina ativa. Tire o bebê do berço para explorar o mundo. Em um ambiente seguro, é muito bom deixá-lo rolar e depois engatinhar. Crianças de 2 a 3 anos podem correr livremente e participar de atividades de lazer, como brincar de balanço, escalar e brincar na água, sempre sob supervisão.

Crianças que se exercitam desde cedo tendem a permanecer ativas durante toda a vida, com a autoestima elevada. Lembre-se, ainda, de que as escolas reservam menos tempo para os esportes e a educação física. Por serem pressionadas a alcançar resultados acadêmicos, tendem a oferecer a carga horária mínima de esportes em favor, por exemplo, de uma aula de revisão, considerada mais importante. Para preencher essa lacuna, os pais precisam estimular os filhos a prática de atividade física.

Embora não se possa negar o acesso das crianças a Internet e televisão (afinal são canais de informação e interação importantes), não deixe que a criança passe a maior parte do dia em frente às telas.

Participar de atividades em grupo é útil para desenvolver o corpo e ampliar a rede social, ajudando as crianças a aprender a relaxar por meio da atividade física.

Pratique exercício em família

O condicionamento físico familiar vem assumindo maior importância à medida que os pais constatam que as crianças aprendem com seus exemplos. Além disso, pais que têm a agenda atribulada perceberam que poupam tempo se associarem sua atividade física às aulas dos filhos.

Por que não fazer uma corrida ao ar livre enquanto seu filho está na aula de judô? Ou se exercitar na academia enquanto sua filha faz balé? Procure planejar algumas saídas familiares ativas: caminhar, visitar um parque público ou organizar um jogo de queimado ou basquete são atividades fáceis que ajudam a família a se divertir e a relaxar unida.

Obesidade é um problema que precisa de atenção

Muitas pessoas estão cientes do problema crescente da obesidade em adultos, que está afligindo também as crianças. O número de crianças obesas vem aumentando rapidamente em diversos países, entre os quais o Brasil.

A situação é semelhante em outros países. É cada vez maior o número de jovens atendidos por personal trainers, por causa da preocupação dos pais com o ganho de peso na infância.

Todos os problemas de saúde que afligem os adultos com sobrepeso também acometem as crianças. Por exemplo, o diabetes melito tipo 2, também conhecido como diabetes de início tardio, por surgir em adultos na faixa dos 40 anos ou mais, hoje acomete cada vez mais pessoas na casa dos 20 anos e até na adolescência.

As causas do problema de peso são as mesmas observadas em adultos – prática insuficiente de exercícios e comida em excesso. As histórias dos tempos de criança de nossos avós incluíam passeios no campo para brincar o dia todo e pescar à margem do rio. Mesmo histórias clássicas infantis falam de acampamentos e brincadeiras em campos ou bosques.

Hoje, os pais ficam preocupados em deixar os filhos saírem sozinhos e, assim, houve uma redução nos níveis de condicionamento e atividade física.

O que os pais podem fazer?

pai e filho fazendo exercícios
Mostre ao seu filho o quão prazeroso pode ser se exercitar. (Imagem: LightFieldStudios/iStock)

Os pais podem orientar por meio do exemplo e servir de incentivo. Existem muitas opções de atividades de lazer que melhoram bastante o condicionamento físico sem que pareçam árduas.

Respeite as preferências de seu filho – não force a criança a praticar uma atividade para a qual ela talvez não se sinta preparada. Caso seu filho recuse uma oferta de aulas de futebol, espere seis meses e tente novamente. Se ele demonstrar interesse pela natação, aceite e dê apoio.

Concentre-se nos êxitos, não nas recusas ou nos fracassos. Quando uma atividade é praticada com prazer, é mais provável que a criança persevere.

O acompanhamento de um profissional qualificado também é importante para evitar lesões ou o comprometimento do desenvolvimento da criança.

Exercícios para crianças com menos de 6 anos

Às vezes é difícil avaliar se uma atividade é apropriada para crianças pequenas. Alguns pais também se preocupam com a natureza do exercício. A maioria dos especialistas recomenda que esportes e jogos em grupo sejam praticados depois dos 7 anos, pois a maioria consiste em esportes de contato, que podem ser violentos.

Algumas sugestões de esportes preparatórios são caratê, judô, ginástica, natação, dança, tênis, amarelinha, pular corda e um programa de condicionamento físico como preparo para a prática de esportes em equipe, como o futebol.

Exercícios para crianças a partir dos 7 anos

Crianças com mais de 7 anos podem começar a ampliar o leque de atividades. É nesta idade que começam a mostrar preferência por um tipo de esporte. Algumas atividades adequadas são skate, bicicleta, caminhadas leves, ginástica, tênis e futebol. A corrida de distância geralmente é adiada até a adolescência.

Treinamento de força para crianças

Muitos pais temem que o treinamento de força não seja adequado para uma criança ou um adolescente em fase de crescimento. É preciso esclarecer a confusão entre “treinamento de força” e “levantamento de peso”.

O levantamento de peso, ou fisiculturismo, é um esporte à parte, no qual os participantes competem para levantar o maior peso possível; os fisiculturistas levantam pesos enormes e desenvolvem músculos grandes e hipertrofiados.

O treinamento de força é muito diferente. O objetivo não é levantar o maior peso, mas fortalecer todo o sistema musculoesquelético, o que pode ser tão benéfico para uma criança quanto para um adulto.

Levantamento de peso e fisiculturismo não são recomendados para crianças, mas diversos estudos mostraram que o treinamento de força (trabalho muscular contra resistência) é eficaz, e agora esta modalidade é aprovada por órgãos desportivos. É uma forma de melhorar o nível de condicionamento e promover a força e a coordenação em crianças, desde que o programa seja bem planejado e adequadamente supervisionado por um profissional qualificado.

Para saber sobre os exercícios de força para adolescentes e outras coisas sobre atividade física e vida saudável, veja nosso Papo com o Personal. A coluna é escrita pelo personal trainer André Messias, doutorando em Epidemiologia em Saúde Pública pela Fiocruz e mestre em Ciências Cardiovasculares pelo Instituto Nacional de Cardiologia.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados