Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 29 de março de 2021

Miojo: entenda por que consumo em excesso pode fazer mal

O macarrão instantâneo pode trazer prejuízos à saúde a longo prazo

Imagem: Crédito: wachira aekwiraphong/iStock

Prático, barato e saboroso, o miojo é um macarrão instantâneo muito apreciado nos lares brasileiros. Encontrado em diversos sabores, costuma ser uma opção clássica para quem está com fome (e com pressa). Mas você sabia que essa praticidade pode trazer sérios prejuízos à sua saúde a longo prazo? E isso porque o miojo, se consumido com frequência, faz mal para o nosso organismo.

Rico em gordura, sódio e aditivos químicos, de inofensivo esse macarrão não tem nada. E assim, trocar um prato nutritivo — como o clássico arroz e feijão — por miojo, não é uma escolha sábia.

“O miojo é frito antes de ser embalado. É por isso que ele cozinha mais rápido, em cerca de cinco minutos. Ou seja, há grandes quantidades de gordura em sua composição, sem falar no sódio. Definitivamente, o miojo faz mal e não é um alimento nutritivo”, afirma a nutricionista Andréa Monteiro, do Rio de Janeiro.

Mas por que o miojo faz mal?

macarrao com carne
Imagem: iStock

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o consumo de sódio para a população adulta seja de até 2.000 mg/dia, o equivalente a 5 gramas de sal — mais ou menos uma colher rasa de café. Normalmente, nas opções encontradas no mercado, uma porção de 80g de miojo (um pacote, incluindo o saquinho do tempero) já equivale a 60% dessa porção recomendada. E considerando a ingestão de outros alimentos a longo do dia, facilmente você ultrapassará os 5 gramas recomendados.

miojo faz mal
Imagem: rótulo de embalagem de miojo

A maior parte do sódio que ingerimos vem dos alimentos ultraprocessados, como o miojo, já que os fabricantes exageram no sal, gordura e açúcar para ajudar a criar sabores atraentes. Mas é importante saber que há muitos riscos associados ao consumo exagerado de sódio na alimentação.

Como por exemplo, maiores chances de desenvolvimento de acidente vascular cerebral (AVC), infartos e hipertensão. Por isso, é fundamental verificar o rótulo dos produtos comprados no mercado, para que você não consuma alimentos ricos em sódio sem saber. (Confira aqui 15 dicas para reduzir o consumo de sal)

consumo exagerado de sal brasil
Imagem de divulgação elaborado pelo Ministério da Saúde sobre consumo de sal

Vilão da dieta

Quem está querendo reduzir as medidas corporais também precisa saber que o miojo está na lista dos alimentos considerados “vilões” da dieta. E isso porque é um alimento rico em calorias, sobretudo pela quantidade alta de carboidratos e gorduras. De forma geral, cada unidade pode conter até 400 kcal!

“Outro ponto é que o miojo, por ser composto basicamente por carboidratos simples, não garante saciedade a longo prazo. E isso faz com que os indivíduos logo sintam fome, em razão do pico glicêmico que ocorre algumas horas após sua ingestão”, explica a nutricionista Andréa Monteiro.

Pela alta quantidade de sódio em sua composição, o miojo ainda pode provocar a tão temida retenção de líquido, deixando o corpo mais inchado e “pesado” que o normal.

Desse modo, se seu intuito for garantir o tão sonhado “shape”, a recomendação é que procure se alimentar de forma equilibrada, adicionando frutas, legumes, vegetais, grãos integrais e proteínas à sua dieta. Além disso, dê também atenção também ao consumo de sal, como já comentamos.

E o tal do miojo milagroso que não faz mal?

konjac
Crédito: brebca/iStock

Talvez você já tenha ouvido falar por aí que existe um miojo que não faz mal. Diferente das versões instantâneas, acompanhadas do saquinho de tempero, esse “miojo” na verdade recebe outro nome: konjac. De origem oriental, ele é feito por meio de uma planta, a Amorphophallus konjac, e em sua composição há basicamente água. Livre de gordura, sal e açúcar, de uns tempos para cá virou queridinho de quem quer reduzir as medidas.

O konjac é rico em uma fibra dietética chamada glucomanan, que ao ser ingerido se transforma em uma massa gelatinosa de baixíssimas calorias. E assim, garante a saciedade por longos períodos. Como o seu gosto é bem suave, você pode adicionar o molho de sua preferência, ou acompanhamentos, sem interferir no sabor.

No entanto, antes de comprar o seu konjac, vale a pena checar o rótulo da embalagem. E isso porque algumas opções trazem outros ingredientes em sua composição — como aveia, por exemplo. Além disso, é importante não basear toda sua alimentação nesse macarrão, uma vez que ele não possui quantidades consideráveis de nutrientes.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados