Faça uma busca
|
Publicado em: 10 de junho de 2021

Transtorno de estresse pós-traumático: o que é, causas e sintomas

Apesar de desaparecer com o tempo, os sintomas do TEPT pode ser tratado com o auxílio da psicoterapia.

Imagem: fizkes/iStock

Depois de um episódio terrível, muitas pessoas podem ser afetadas psicologicamente de maneira profunda. Essa condição pode ser conhecida como Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Esse transtorno se tornou amplamente conhecido após épocas de combate, tendo referências na Guerra Civil Americana, porém com outras denominações. Atualmente, a condição aumentou entre os profissionais da saúde durante a pandemia, devido aos episódios de extrema tensão em que estão inseridos.

O que é estresse pós-traumático?

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático pode ser definido como um estado de tensão que causa um desequilíbrio interno no organismo, em aspectos fisiológicos e psíquicos. Pode durar um tempo, como mais de um mês ou aparecer seis meses após o episódio. Geralmente, desaparece com o tempo, mesmo sem tratamento.

criança com sintomas de estresse pós-traumatico
Crianças também pode sofrer de estresse pós-traumático. (Imagem: kieferpix/iStock)

Quem pode sofrer com o transtorno de estresse pós-traumático?

Pessoas que passaram por episódios de muita tensão, horror ou medo são mais propensas a sofrerem de TEPT. Os acontecimentos podem ser diretos, como uma agressão física, sexual, desastres naturais ou causados pelo homem; ou indiretos, como presenciar agressões, mortes, ou tomar conhecimento de familiares ou amigos que passaram por situações traumatizantes.

Porém, não é um transtorno certo de acontecer. Há pessoas que não desenvolvem a condição após diversos traumas seguidos. Assim como o mesmo episódio pode causar TEPT em algumas pessoas e em outras não.

Estima-se que 9% da população irá sofrer de TEPT em algum momento da vida, incluindo crianças e adolescentes. Por ano, aproximadamente 4% de adultos sofrem do transtorno.

Sintomas do estresse pós-traumático

A pessoa que sofre de TEPT pode demonstrar sintomas referentes a quatro categorias:

  • Sintomas intrusivos: memórias indesejadas ou pesadelos frequentes relacionados ao ocorrido. É possível que a pessoa sinta que está revivendo os acontecimentos, como flashbacks, em vez de simplesmente se lembrarem dele.
  • Sintomas de esquiva: A pessoa evita qualquer atividade, situação ou pessoa que possa lembrá-la do ocorrido. Inclusive podem rejeitar sentimentos ou pessoas que queiram falar sobre o assunto.
mulher com estresse pós-traumatico
Alguns sintomas do estresse pós-traumático são efeitos negativos sobre o pensamento e o humor. (Imagem: tommaso79/iStock)
  • Efeitos negativos sobre o pensamento e o humor: O indivíduo pode se sentir fortemente desconectado de outras pessoas. É comum desenvolver depressão e falta de interesse em atividades que antes eram prazerosas. Pode haver também a distorção dos fatos, o que gera sentimento de culpa.
  • Alterações no estado de alerta e reações: A pessoa se torna extremamente vigilante com tudo que acontece ao redor e possui dificuldade de se concentrar ou adormecer.

Como é feito o tratamento?

A psicoterapia é o tratamento mais indicado para quem sofre de estresse pós-traumático. É importante aprender um pouco também sobre o TEPT pois seus sintomas podem ser facilmente confundidos.

Quanto mais pessoas próximas e parentes souberem da condição da pessoa com o transtorno, mais fácil será o tratamento e a cura. Outras técnicas de respiração e relaxamento, como meditação e yoga também ajudam a aliviar os sintomas, além de auxiliar no tratamento com a terapia.

Outro tratamento comum é o feito com medicamentos para tratar a insônia, ansiedade e depressão. Porém, não curam a causa do problema. Por isso, é essencial que esse tipo de tratamento seja feito em conjunto com a psicoterapia.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados