Faça uma busca
Saúde

15 dicas para vencer a insônia na gravidez

Um terço de todas as mulheres grávidas raramente ou nunca tem uma boa noite de sono. Veja o que fazer.

Escrito por:

Iana Faini

Redator
vencer a insônia na gravidez
YakobchukOlena/iStock
Publicado em: Última atualização:

Você se revira, bufa, chuta, levanta-se para ir ao banheiro e tenta de alguma maneira encontrar uma posição confortável. Não é fácil dormir em meio a tudo isso – e algumas noites parecem uma causa perdida. No entanto, nem tudo está perdido. Descubra como você pode vencer a insônia na gravidez.

Muito além de um desconforto

Cerca de 80% das mulheres no primeiro trimestre de gravidez têm problemas para dormir; e 97% passam a noite se revirando na cama no terceiro trimestre.

Isso é coisa séria. Além do fato de que grande parte da restauração do organismo ocorre durante a noite e que sem uma boa noite de sono a maioria de nós se sente miserável, um estudo na Universidade da Califórnia em São Francisco descobriu que mulheres que dormiram em média menos de seis horas por noite tiveram dez horas a mais de trabalho de parto do que mulheres que dormiram sete horas ou mais. E mulheres que dormiram menos de 6 horas por noite foram quatro vezes mais propensas a precisar de cesariana.

Por que temos insônia na gravidez?

“O sono muda de maneiras diferentes durante a gravidez,” explica a Dra. Grace Pien, pesquisadora da Universidade da Pensilvânia. “As mulheres com frequência dizem que se sentem muito mais sonolentas algumas semanas depois que engravidam. Mas também descobrem que, até mesmo quando dormem sete ou oito horas por noite, continuam cansadas durante o dia.”

A sonolência parece ser causada pelo aumento dos hormônios no primeiro trimestre, diz a Dra. Pien. Praticamente a partir do momento da concepção, a progesterona inunda o organismo e às vezes provoca uma incontrolável necessidade de dormir a qualquer hora. Esse hormônio também tende a deixá-la nauseada, a elevar a temperatura corporal e a alterar os músculos do trato urinário para que você vá ao banheiro a cada dez minutos. Portanto, embora a progesterona a incentive a passar algum tempo na cama, seu sono muitas vezes é entrecortado e pouco revigorante.

O segundo trimestre é melhor, diz a Dra. Pien. As mulheres têm mais energia e sentem-se mais despertas. O feto movimenta-se na parte superior do abdômen, o que reduz a pressão sobre a bexiga e a necessidade do banheiro por perto. Mas o sono começa a ficar mais leve, há menos sono profundo, e o desconforto físico aumenta.

No terceiro trimestre as mulheres frequentemente sentem azia, dores nas costas e falta de ar; uma vez que o feto em crescimento pressiona seu estômago e seu diafragma. E mais: cerca de 75% das mulheres sentem cãibras nas pernas, 20% sofrem de síndrome das pernas inquietas e poucas conseguem encontrar uma posição confortável para dormir.

Confira abaixo como diminuir a insônia na gravidez e dormir melhor: