Você se revira, bufa, chuta, levanta-se para ir ao banheiro e tenta de alguma maneira encontrar uma posição confortável. Não é fácil dormir em meio a tudo isso – e algumas noites parecem uma causa perdida. No entanto, nem tudo está perdido. Descubra como você pode vencer a insônia na gravidez.

Muito além de um desconforto

Cerca de 80% das mulheres no primeiro trimestre de gravidez têm problemas para dormir; e 97% passam a noite se revirando na cama no terceiro trimestre.

Isso é coisa séria. Além do fato de que grande parte da restauração do organismo ocorre durante a noite e que sem uma boa noite de sono a maioria de nós se sente miserável, um estudo na Universidade da Califórnia em São Francisco descobriu que mulheres que dormiram em média menos de seis horas por noite tiveram dez horas a mais de trabalho de parto do que mulheres que dormiram sete horas ou mais. E mulheres que dormiram menos de 6 horas por noite foram quatro vezes mais propensas a precisar de cesariana.

Por que temos insônia na gravidez?

“O sono muda de maneiras diferentes durante a gravidez,” explica a Dra. Grace Pien, pesquisadora da Universidade da Pensilvânia. “As mulheres com frequência dizem que se sentem muito mais sonolentas algumas semanas depois que engravidam. Mas também descobrem que, até mesmo quando dormem sete ou oito horas por noite, continuam cansadas durante o dia.”

A sonolência parece ser causada pelo aumento dos hormônios no primeiro trimestre, diz a Dra. Pien. Praticamente a partir do momento da concepção, a progesterona inunda o organismo e às vezes provoca uma incontrolável necessidade de dormir a qualquer hora. Esse hormônio também tende a deixá-la nauseada, a elevar a temperatura corporal e a alterar os músculos do trato urinário para que você vá ao banheiro a cada dez minutos. Portanto, embora a progesterona a incentive a passar algum tempo na cama, seu sono muitas vezes é entrecortado e pouco revigorante.

O segundo trimestre é melhor, diz a Dra. Pien. As mulheres têm mais energia e sentem-se mais despertas. O feto movimenta-se na parte superior do abdômen, o que reduz a pressão sobre a bexiga e a necessidade do banheiro por perto. Mas o sono começa a ficar mais leve, há menos sono profundo, e o desconforto físico aumenta.

No terceiro trimestre as mulheres frequentemente sentem azia, dores nas costas e falta de ar; uma vez que o feto em crescimento pressiona seu estômago e seu diafragma. E mais: cerca de 75% das mulheres sentem cãibras nas pernas, 20% sofrem de síndrome das pernas inquietas e poucas conseguem encontrar uma posição confortável para dormir.

Confira abaixo como diminuir a insônia na gravidez e dormir melhor:

tommaso79/iStock

1. Elimine o sono acumulado

A maioria das mulheres dorme apenas seis horas e meia por noite, portanto já começam a gravidez com sono acumulado. Felizmente, é possível compensar esse débito e trazer o seu corpo de volta ao equilíbrio antes que a gravidez torne o sono ainda mais difícil.

Para evitar cochilos, tente ir para a cama regularmente uma hora mais cedo do que de costume. Se 23 horas é seu horário normal, vá para o quarto às 22.


demaerre/iStock

2. Enfrente a ansiedade e reduza o estresse

Tanto a ansiedade quanto o estresse têm componentes fisiológicos bastante reais, diz a Dra. Kathryn Lee, pesquisadora do sono que revelou a relação entre um sono ruim e a duração e complicações no trabalho de parto. Ela conclui que foram a ansiedade e o estresse que impediram as mulheres em seu estudo de dormir e levaram a complicações no trabalho de parto.

“Quando você está exausta, seus músculos estão cansados”, explica a Dra. Lee. Portanto, quando as mulheres perdem o sono porque estão preocupadas com o bebê, ou ansiosas com seus novos papéis, preocupadas com a questão financeira ou com qualquer uma do milhão de coisas que, às 2 horas da manhã, passam pela cabeça de uma mulher prestes a ser mãe, é provável que elas entrem em trabalho de parto com músculos cansados. “E, se esses músculos estiverem cansados, elas terão menos chance de fazer o esforço desejável para o momento”, diz ela.

Converse com seus amigos e com sua família a respeito das preocupações que a estão mantendo acordada à noite, ou agende algumas visitas rápidas a um terapeuta que possa ajudá-la a enfrentar a ansiedade. E considere usar a meditação para relaxar.


Alikaj2582/iStock

3. Compre vários travesseiros

Não importa como se deite, você precisará de muito apoio para se sentir confortável no terceiro trimestre da gravidez. Comece com um travesseiro grande e vá acrescentando travesseiros menores para apoio extra. Algumas mulheres gostam de travesseiros entre a barriga e a cama, entre os joelhos ou na região lombar. Experimente.


RyanKing999/iStock

4. Não se preocupe com os sonhos

Um estudo canadense revelou que 59% das mulheres grávidas têm sonhos terríveis em que seu bebê corre algum tipo de perigo. Os sonhos são normais e parecem fazer parte do vontade de proteger o filho. Se um deles a acordar, não pense que é uma premonição. Vire para o outro lado e volte a dormir.