A medicina tradicional promoveu diversos avanços nos últimos anos. Ela trouxe tratamentos inéditos e curas para doenças que antes assolavam a humanidade. Entretanto, a medicina moderna também precisa reconhecer a sabedoria milenar. Muitos povos reconheceram a eficácia de plantas e ervas medicinais para o tratamento de uma infinidade de doenças.

Muitas dessas plantas e ervas medicinais são utilizadas em medicina caseira para tratar problemas como queimaduras leves, conjuntivites ou problemas no estômago. Alguns estudos, no entanto, vêm descobrindo que essas mesmas ervas também possuem aplicação em tratamentos de doenças mais sérias, como o câncer ou a úlcera gástrica, o que leva boas notícias a milhões de pessoas no mundo inteiro.

Conheça 23 das milhares de soluções naturais que podem oferecer alívio para vários problemas do dia a dia. Talvez você descubra que a cura para a dor de cabeça ou a enxaqueca está logo ali, no seu jardim.

firina/iStock

1. Bisnaga (Ammi visnaga)

Pesquisas vêm revelando diversos usos para essa erva, cuja capacidade de relaxar músculos lisos, como os existentes nos pulmões e ureteres, tornou-a um remédio tradicional para a asma e cálculos renais.

A bisnaga já foi largamente usada no norte da África, mas seu grave efeito colateral, a inflamação do fígado, a torna hoje muito perigosa para ser ingerida. No entanto, ela inspirou a criação de remédios para a asma e drogas utilizadas no tratamento de doenças cardíacas.


PicturePartners/iStock

2. Dedaleira (Digitalis purpurea)

Se você é uma das pessoas que se beneficiam do remédio para o coração digoxina, então deve muito a dedaleira — e ao médico que descobriu suas propriedades. O Dr. William Withering descobriu em 1775 a cura para o que na época era conhecido como hidropsia, um acúmulo de líquido no tórax.

A digoxina geralmente é prescrita em casos de insuficiência cardíaca congestiva ou arritmia cardíaca.


Werner Meidinger/iStock

3. Equinácea (Echinacea angustifolia)

A equinácea já é usada há séculos como uma planta medicinal. Atualmente ela está ainda mais popular, especialmente como um medicamento capaz de prevenir ou curar o resfriado comum.

Há muitas preparações à base de equinácea no mercado, porém pesquisadores da Universidade de Connecticut, Estados Unidos descobriram que um extrato líquido elaborado com partes frescas da espécie E. purpurea que ficam acima do solo reduzia consistentemente as chances de se apanhar um resfriado. Siga corretamente as instruções da embalagem e não use essa erva caso você seja alérgico a erva-de-santiago, crisântemo, cravo-de-defunto ou margarida.


AlexRaths/iStock

4. Erva-de-são-joão (Hypericum perforatum)

Embora a empolgação que envolveu o uso dessa planta antidepressiva nos anos 1990 tenha diminuído, a erva-de-são-joão ainda oferece a algumas pessoas benefícios de estímulo mental.

Quanto imersas em álcool, as flores amarelas da erva-de-são-joão liberam um extrato de tom bordô rico em hipericina, que alivia sintomas associados a ansiedade, depressão, tensão e dor muscular.