Faça uma busca
|
Publicado em: 4 de fevereiro de 2020

Alongamentos aliviam músculos e mente

Quando seus músculos estão tensos, seu cérebro envia mensagem ao cérebro dizendo que você está sob estresse.

Imagem: fizkes/iStock

Quando crianças, a maioria de nós era tão flexível que tinha a maior facilidade em tocar o queixo com os dedos dos pés. Mas, na idade adulta, a maioria de nós é tão rígida que tem dificuldade até para cortar as unhas dos pés. O que nos faz perder toda essa flexibilidade? Fácil: o sedentarismo.

O fato é que a pessoa sedentária perde um terço de sua amplitude de movimento durante a vida adulta – uma alteração que pode reduzir seus níveis de atividade e contribuir para o enfraquecimento do coração. Como a flexibilidade diminui lentamente com o passar dos anos, mal percebemos sua perda até que de repente só conseguimos amarrar os cadarços dos sapatos estando sentados.

“Se sua vida se resume em sentar-se em um sofá, no carro e a uma mesa de escritório o dia inteiro, você poderá ter perdido 75% de sua amplitude de movimento quando tiver 60 anos”, diz a fisioterapeuta esportiva britânica Claire Small.

Quanto menos ativo, mais necessários são os alongamentos 

“A partir daí é um ciclo vicioso. Como tem dificuldade de se movimentar, você se acomoda e vai ficando cada vez mais rígido e sedentário. Quanto menos ativo você for em seu dia a dia, mais importante é que faça alongamentos.”

Confira 21 alongamentos para fazer em casa

O mais surpreendente sobre o corpo humano é que, quando usados de modo apropriado, músculos e articulações continuam a operar bem por mais tempo. Quando nos mantemos ativos, nossos músculos, ossos e articulações se fortalecem, regeneram-se e se adaptam; se levamos vidas sedentárias, nossas partes móveis perdem essas propriedades vitais.

Cuidado com os excessos!

Evidentemente, a sobrecarga deve ser evitada, pois pode ter efeitos igualmente danosos. Além de tornar seus músculos mais flexíveis de modo a você poder vir a gostar de ter uma vida mais ativa, o alongamento também ajuda a reduzir a pressão arterial alta e a resistência à insulina, ao diminuir o estresse.

Seus músculos estão equipados com receptores de alongamento que ficam em constante comunicação com o cérebro para medir seu nível geral de tensão. Quando seus músculos estão tensos o tempo todo, seu cérebro envia a mensagem de que você está sob estresse constante. O exercício do alongamento promove o relaxamento dos músculos, que enviam uma mensagem para o cérebro, sinalizando que está tudo bem.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close