Seus amigos marcaram uma reunião no próximo fim de semana, e você ficou superanimada para ir. Só que o que você responde é: “Me desculpe, não poderei ir! Estou sem dinheiro…” O que você acabou de fazer se chama autossabotagem, e é uma atitude que pode prejudicar a sua vida em vários sentidos.

Para começar, a autossabotagem acontece quando você pratica uma ação contraditória ao que realmente deseja. Ou seja, mesmo faltando pouco para concluir um projeto longo, você arranjará alguma desculpa para não chegar ao fim. Ao invés disso, toma decisões que adiam ou até mesmo prejudicam a conclusão dele. Mas por que isso acontece?

Alguns especialistas acreditam que a questão esteja ligada a questões inconscientes que envolvem família e amigos. O medo e a insegurança estão enraizados, mas afloram nos momentos críticos como uma mecanismo de defesa programado pelo cérebro. Mas essa programação deve mudar para não causar danos permanentes no mundo consciente.

 

1. Saiba exatamente o que você quer

Reflita sobre os seus objetivos. Pense sobre as decisões que tem tomado e como tem se sentido em um relacionamento ou no seu emprego, por exemplo. Você está confortável? Ou se força a estar confortável? Reconhecer e admitir a situação é o primeiro passo.

 

2. Entenda o seu próprio comportamento

Uma característica comum em pessoas que se autossabotam é que elas, muitas vezes, não conseguem identificar esse comportamento nelas mesmas. Entretanto, continue buscando atitudes contraditórias em você mesma. Entender o modo como você tem agido é essencial para identificar decisões prejudiciais. Se você acha que não consegue, peça ajuda a alguém de confiança para conversar sobre isso.

 

3. Bloqueios emocionais podem vir de crenças

As crenças podem estar prejudicando a sua tomada de decisões. Se você acredita que o seu trabalho não trará nenhum sucesso profissional a longo prazo, pode te impedir de fazer o possível para que, sim, ele traga benefícios futuros. Tente captar diariamente sensações que levem você a pensar que o que está fazendo é em vão e elimine-as. Só então será possível trata-las de forma que forneçam resultados concretos.

 

4. Observe sua família

Viver em um ambiente negativo pode ser fundamental para intensificar atitudes de autossabotagem. Se a sua família é assim, pode ser mais difícil tratar esse problema, mas ainda é possível. Procure conversar com outras pessoas ou amigos de confiança para quebrar esse ciclo.

 

5. Tenha forças para recomeçar os seus projetos

Parecerá difícil ou impossível no início, mas é preciso tentar em prol as sua saúde mental. Todos os aspectos da sua vida dependem das suas decisões hoje: recomeçar a fazer exercícios, retomar uma dieta ou até mesmo se cuidar de outras formas.