Faça uma busca
|
Publicado em: 14 de dezembro de 2019

Como identificar a desidratação e como evitá-la

Muitas pessoas poderiam se sentir melhor e evitar problemas do dia a dia se bebessem mais água.

Imagem: metamorworks/iStock

Como espécie terrestre que somos, nossa relação com a água é sempre
decisiva, e somos vulneráveis ao desequilíbrio que causa desidratação
leve. A desidratação não tratada pode levar à morte, por isso temos sistemas sofisticados para conservar e reter a água. Nossa pele não permite a troca entre os ambientes interno e externo, mas, originalmente, a principal função da pele, complementada pelos rins, era impedir a diluição do organismo em um ambiente líquido.

Os benefícios de beber água

A boa hidratação traz importantes benefícios para a bexiga e as vias urinárias. Ela diminui a probabilidade de infecções, e alguns estudos mostraram que pode reduzir o risco de cálculos renais. Quase todos os sistemas do corpo são beneficiados.

  • Os olhos e a pele permanecem hidratados e saudáveis: a pele parece mais jovem, e os olhos, menos “arenosos”.
  • O sistema digestivo torna-se mais eficiente, reduzindo a probabilidade de constipação e facilitando a defecação.
  • Melhora a resistência mental e física.
  • Melhora o humor também – um dos efeitos da desidratação é tornar as pessoas irritadiças e mal-humoradas.
  • Os músculos e as articulações atuam com suavidade e liberdade, evitando rigidez ou cãibras.
  • As cefaléias (dores de cabeça) e enxaquecas tornam-se menos comuns. Um copo de água no momento certo pode afastar uma ameaça de cefaléia.
  • Mulheres amamentando têm menos problemas de produção de leite se o consumo de água é suficiente.
  • A boa hidratação melhora a função pulmonar. Ajuda a evitar crises de asma e acúmulo de secreções solidificadas nas vias aéreas.

O que é desidratação?

A desidratação acontece quando a perda de líquidos é maior do que o
ganho. Isso pode ocorrer em situações óbvias – durante trabalho manual vigoroso ou prática de exercícios físicos no calor, por exemplo, mas também pode acontecer em muitas outras situações. É mais comum em pessoas idosas, enfermas e imobilizadas.

Os sinais de advertência, mesmo na desidratação leve, costumam ser óbvios, mas muitas vezes são negligenciados. Incluem ressecamento da
boca e da garganta. Mesmo os baixos níveis de perda de líquido podem afetar a concentração e os níveis de energia. A desidratação grave é uma emergência e pode exigir hospitalização e administração intravenosa de líquidos para restabelecer os níveis normais. A desidratação pode levar à morte.

Sinais de advertência de desidratação consistem em:

  • tonteira ou vertigem;
  • sede;
  • dor de cabeça;
  • náusea;
  • cansaço;
  • perda de apetite.

Bebês e crianças pequenas também podem demonstrar letargia. Os bebês
podem apresentar olhos encovados e depressão da fontanela (moleira).

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close