O alimento é o combustível do corpo. Se os órgãos que processam o que comemos não funcionam, nosso bem-estar fica comprometido. Mas o conhecimento científico, aliado a métodos testados e comprovados, tem fornecido soluções para a maioria dos transtornos digestivos.

Os ácidos produzidos no estômago decompõem o alimento que comemos, a fim de liberar os nutrientes essenciais. Embora naturais e necessários, esses ácidos podem causar problemas, em especial quando combinados à ação de bactérias da parede estomacal, o que pode provocar úlceras pépticas. Veja como prevenir ou aliviar transtornos do estômago.

Cicatrize o estômago com sono

Toda noite, enquanto você dorme, o corpo repara os danos causados na parede estomacal. Faz isso ao aumentar a produção da proteína humana trefoil (TFF2), que ajuda na regeneração das áreas danificadas do estômago e do intestino e só é completamente eficaz durante o sono. Para uma saúde perfeita do estômago, você deve dormir pelo menos sete/oito horas toda noite.

Morango para acalmar o estômago

A fruta preferida de todos também acalma um estômago irritado, segundo sugerem novas pesquisas. Acredita-se que o morango ajude a prevenir as úlceras gástricas ao reduzir os danos à camada mucosa do estômago. Os achados ainda não foram confirmados, mas não lhe fará mal algum desfrutar desse delicioso remédio preventivo.

Turma da Mônica e Corpo Humano

Sopre a azia para longe

A respiração profunda reduz a quantidade de ácido estomacal que vaza para o esôfago, afirmam os cientistas. Se você sofre de azia crônica, pratique a respiração profunda por 30 minutos por dia para melhorar a qualidade de vida e reduzir a necessidade de medicamentos. Como bônus, você vai relaxar.

Descanse o garfo

Se fosse um medicamento, esta técnica renderia milhões: pouse os talheres entre as garfadas, mastigue devagar e não se apresse para pegar os talheres de novo – converse, leia um livro ou ouça rádio. A pausa dá aos sucos digestivos mais tempo para trabalhar e ao estômago a oportunidade de sinalizar para o cérebro que você está satisfeito antes que coma demais – seu objetivo deve ser levar mais de 20 minutos por refeição. Mastigue bem e coma lentamente para diminuir a azia, evite comer demais e aproveite bem o momento das refeições.

Chiclete contra a azia

Se você tem azia, experimente mascar chiclete. A mastigação produz saliva, que recobre o esôfago com um gel protetor, prevenindo a azia. Mas não exagere: mascar chiclete demais cria excesso de ácido no estômago, aumentando o risco de uma úlcera gástrica.

Um pouco de ácido

Adicione uma colher (chá) de vinagre de cidra a meio copo de água e beba antes ou depois de uma refeição farta para auxiliar na digestão. O vinagre eleva os níveis de ácido no estômago, o que pode ajudar a decompor os alimentos. Isso auxilia as pessoas que não produzem ácido estomacal suficiente, o que provoca arrotos depois de comer, sensação de empanzinamento e dor abdominal. Não tome se você sofre de algum distúrbio relacionado ao excesso de ácido estomacal, como a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE).

Beba uma taça de vinho

Um copo de vinho com uma refeição saborosa não aumenta o risco de gases ou azia, dizem cientistas suíços. Eles avaliaram a velocidade e a qualidade da digestão em pessoas saudáveis que comeram fondue de queijo e beberam chá-preto ou vinho e uma taça de conhaque. As pessoas que beberam álcool digeriram a comida mais lentamente. Mas nenhum dos grupos ficou mais propenso a gases ou azia.

Calma com o cominho

Essa semente aromática tem propriedades antiespasmódicas e antibacterianas. O cominho é um remédio caseiro ideal para aliviar os sintomas de indigestão. Use-o em pães, biscoitos, bolos, molhos e ensopados.

Cure com coentro

O coentro parece pronto para oferecer um novo medicamento valioso para combater a intoxicação alimentar e infecções bacterianas resistentes a drogas. Tradicionalmente, o coentro é usado como fitoterápico para aliviar dor, náuseas, cãibras e convulsões, e como auxiliar da digestão. Agora os cientistas relatam que o óleo de coentro, feito da semente da planta, é capaz de eliminar completamente algumas das bactérias mais violentas e tóxicas do mundo, incluindo E. coli, salmonela e até SARM resistente a antibióticos (Staphylococcus aureus resistente à meticilina). Saiba que você estará fazendo um favor ao seu sistema digestivo ao adicionar coentro a molhos e sopas.

 

Texto extraído do livro Os segredos de saúde mais bem guardados do mundo.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!