Uma em cada dez pessoas desenvolverá úlcera gástrica em algum momento de sua vida. Essa erosão dolorosa no revestimento do estômago pode ser rápida e eficazmente tratada com produtos naturais.

Mas o que é uma úlcera gástrica?

Uma úlcera é uma erosão, semelhante a uma pequena cratera, no revestimento protetor do estômago. Normalmente, as glândulas do estômago secretam substâncias que ajudam na digestão, incluindo ácidos e a enzima pepsina. Mas, ao mesmo tempo, o estômago e o duodeno secretam muco, que protege o revestimento da lesão por esses sucos digestivos. Uma úlcera é formada quando esse equilíbrio se rompe, fazendo com que os sucos comecem literalmente a digerir o revestimento do estômago ou do intestino.

Principais sintomas

Sintomas típicos

Uma dor tipo corrosão no estômago, imediatamente antes ou algumas horas depois de uma refeição. A dor pode ser semelhante à azia ou ser acompanhada por indigestão, náusea, vômito ou emagrecimento. Contudo, ela pode ser aliviada por antiácidos, alimentos leves, ou leite e biscoitos tipo cream-crackers durante a noite.

Sintomas de emergência

Eliminação de fezes pretas ou com sangue, ou vômito de sangue ou de partículas semelhantes à borra de café, pode indicar hemorragia interna. Já uma dor abdominal forte, súbita poderia significar perfuração da parede intestinal. Portanto, essas são emergências com risco de vida, é preciso ir imediatamente para o hospital.

Turma da Mônica e Corpo Humano

O que causa úlcera gastrointestinal

Pesquisadores descobriram que um grande número de úlceras é causado por uma bactéria denominada Helicobacter pylori. Quando o trato digestivo é infectado, a mucosa de proteção se enfraquece, e até mesmo pequenas quantidades dos sucos digestivos podem digerir a parede intestinal. Após surgir uma úlcera, influências secundárias, como estresse, alimentação, álcool, cafeína e tabagismo, podem agravá-la. Outros fatores que contribuem para as úlceras incluem hereditariedade e o uso prolongado de ácido acetilsalicílico, ibuprofeno ou outros anti-inflamatórios não esteroides (AINE).

Tratamentos naturais

Se você tem uma úlcera, seu médico provavelmente solicitará exames para pesquisar a presença do H. pylori e, em caso positivo, prescreverá antibióticos e outros medicamentos. Havendo ou não bactérias, o uso de produtos naturais pode ajudar a acelerar a cicatrização. A dor geralmente diminui em cerca de uma semana, embora a úlcera possa levar até oito semanas para cicatrizar.

A vitamina A ajuda a proteger o revestimento do estômago e do intestino delgado, facilitando a cicatrização das úlceras. A vitamina C pode inibir diretamente o crescimento da bactéria H. pylori. Substâncias que promovem a cicatrização incluem zinco (tome junto com o cobre, pois o zinco inibe a absorção do cobre) e pastilhas de alcaçuz desglicirrinizado (DGL). As pastilhas que não elevam a pressão arterial, como faz o alcaçuz habitual, devem ser usadas por três meses para maximizar a cicatrização. A glutamina, um aminoácido, promove a cicatrização nutrindo as células que revestem o trato digestivo.

Alguns estudos mostraram que, no tratamento a curto prazo e de manutenção das úlceras, o DGL é mais eficaz que os antiácidos.

Outra pesquisa mostrou que o suco de Aloe vera (babosa) pode reduzir as secreções de ácido gástrico e aliviar os sintomas de úlcera em algumas pessoas; essa planta popular também contém substâncias adstringentes que podem ajudar a evitar hemorragia interna. Além disso:

  • Siga uma alimentação leve, rica em fibras e evite alimentos que causem desconforto.
  • Evite o consumo de álcool, café, refrigerantes cafeinados e sucos de frutas ácidas, que podem irritar o revestimento do trato digestivo.
  • Não fume. Isso pode retardar a cicatrização da úlcera.

 

Se você tem algum problema de saúde, converse com seu médico antes de tomar suplementos!