Faça uma busca
|
Publicado em: 14 de fevereiro de 2020

Entenda os riscos do consumo abusivo do álcool

Imagem: OlegEvseev/iStock

Grande parte da pesquisa sobre os efeitos saudáveis do álcool é centrada nos antioxidantes presentes no vinho tinto. Eles podem retardar o surgimento de certos tipos de câncer, artrite e catarata, reduzindo os danos às células causados pelos radicais livres. O vinho tinto também fornece flavonoides como a quercetina e a rutina. Os compostos dessas plantas são conhecidos por bloquearem a ação das células que provocam o câncer e por oferecer proteção contra doenças cardíacas e catarata, apresentando também propriedades anti-histamínicas.

O consumo moderado de álcool – em torno de uma taça de vinho e um copo de cerveja (nada de bebidas destiladas) por dia – pode reduzir o risco de infarto e alguns tipos de AVC. As mulheres não devem exceder 7 copos de bebida alcoólica por semana e os homens 14 copos. Essas quantidades devem ser divididas durante a semana e não ser consumidas em uma única noite. Tente também não beber álcool por dois dias consecutivos na semana.

Perigos do consumo excessivo do álcool

O alcoolismo é uma doença que apresenta vários sinais. A quantidade que você bebe pode aumentar demais; você pode ter mudanças de humor repentinas e lapsos de memória; sentir necessidade de beber de manhã cedo, ou trocar a cerveja por bebidas destiladas.

Aceitar o fato de que você é um alcoólatra muitas vezes significa abster-se completamente da bebida. As organizações como os Alcoólicos Anônimos (AA) podem ajudar com relação a esse problema. Se você sente que a bebida está fora de controle, fale com seu médico.

Os efeitos perigosos do álcool

Você não precisa ser alcoólatra para experimentar o lado ruim do álcool. As pessoas que bebem demais correm o risco de ter deficiências nutricionais. em parte, isso acontece porque o álcool é um supressor de apetite e também porque afeta a absorção e o metabolismo das vitaminas A, B, C e D, dos ácidos graxos essenciais e de minerais como cálcio, zinco, magnésio e fósforo.

Apesar de proporcionar uma euforia inicial, o álcool é um depressor natural e provoca oscilações de humor que podem ter consequências perigosas. O consumo excessivo de álcool está implicado em muitos casos de violência doméstica.

Consumir bebidas alcoólicas em excesso pode causar problemas de coração e de circulação, além de aumentar o risco de osteoporose, diabete, impotência e danos no fígado e no cérebro. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o álcool também está ligado ao câncer de garganta, de boca, de laringe, de faringe, de bexiga, de mama e de fígado, com um risco substancialmente maior entre aqueles que fumam.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close