Faça uma busca
Saúde

Febre amarela: é hora de vacinar!

Grande parte da população brasileira ainda não tomou a vacina contra a febre amarela. Entenda como a imunização é importante e não perca tempo.

Escrito por:

Revista Seleções

Redator
nao deixe de tomar a vacina contra a febre amarela
Pixel_away/iStock
Publicado em: Última atualização:

Pessoas que vivem em áreas de grande incidência de febre amarela não podem mais esperar para tomar a vacina. A região sudeste foi uma das mais afetadas no ano passado, e permanece sob risco de um novo surto. Por isso, o Ministério da Saúde pede que não adiem mais a ida aos postos de saúde. Durante a última campanha nacional, o número de pessoas imunizadas foi baixo. De acordo com o relatório do Ministério, é preciso alcançar 95% de pessoas vacinadas antes dos meses de maior índice da doença: entre dezembro e março.

Table Of Contents[ Hide ]

É importante informar que a febre amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). Os mosquitos infectados passam a doença para o homem, mas ela não é contagiosa. O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942. Depois desse caso, todos os outros decorrem do ciclo silvestre de transmissão, conforme informações do Ministério da Saúde.

Vacina tem eficácia garantida pela OMS

Pela primeira vez o Brasil adota o fracionamento da vacina. A dose diluída (também em uma única aplicação) imuniza por pelo menos oito anos, e é tão eficaz e segura quanto a dose padrão (dose única). A estratégia adotada, que tem o aval da Organização Mundial de Saúde, tem a finalidade de vacinar um número maior de pessoas. A vacina está indicada para todas as pessoas de 9 meses a 60 anos de idade que não tenham nenhuma contraindicação. A eficácia é de 98%. A dose única continuará sendo oferecida para alguns grupos, como crianças de 9 meses a 2 anos, gestantes (com autorização médica) e viajantes internacionais (com apresentação do comprovante de viagem).

Quem não pode se vacinar

Não podem tomar a vacina crianças com menos de 6 meses e mulheres que estejam amamentando bebês desta idade, pois transferem o vírus da vacina pelo aleitamento. Pessoas que estejam com suas defesas imunológicas enfraquecidas (imunodeprimidos) precisam passar por avaliação clínica. Também não pode ser vacinado quem teve choque anafilático por causa de ovo de galinha. Pessoas com mais de 60 anos também podem tomar a vacina. Entretanto, é preciso ter uma recomendação médica ou morar em áreas de risco. Regiões rurais, por exemplo, é um dos lugares onde a presença do mosquito transmissor é numerosa.

Reações adversas

Toda vacina pode causar algum tipo de reação, principalmente quando o imunizante é feito com o vírus vivo atenuado. Ou seja, o vírus encontra-se vivo, porém, sem capacidade de produzir a doença. É o caso da vacina contra a febre amarela. Podem ocorrer reações no local da injeção, além de febre e mal-estar. Reações adversas mais graves são raras. Quando ocorrem, pode-se desenvolver um quadro similar à febre amarela clássica, que leva a uma disfunção aguda de múltiplos órgãos. Idosos, gestantes e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como pacientes transplantados ou que passaram por quimioterapia, têm maior risco de desenvolver a reação. Por isso, antes de tomar a vacina, é muito importante que seja feita a avaliação clínica por um profissional de saúde.

Transmissão

As pessoas contaminadas pelo vírus apresentam febre baixa, dores musculares em todo o corpo, principalmente nas costas, dor de cabeça e nas articulações, náuseas, vômitos e fraqueza. Em média, o tempo de incubação da doença, período que antecede a aparição dos sintomas, oscila entre 3 e 6 dias, podendo chegar até 10 dias.

Especialistas alertam que a maioria das pessoas infectadas melhora após os sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% desenvolvem uma forma mais grave da doença. Nesses casos, o paciente pode ter febre alta, icterícia (pele e olhos amarelados) e hemorragia (gengivas, nariz, estômago, intestino ou urina). Eventualmente, podem ter choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Portanto, fique atento e não espere mais para ter a imunização contra a febre amarela. O alerta vermelho já foi ligado! É preciso, literalmente, arregaçar as mangas para tomar a vacina antes do verão.