Esquecer sempre foi um dos maiores medos da humanidade. Para amenizar esse medo, existem as fotos, documentos, cartas e outras formas de lembrar quem cada um é. Entretanto, a mente humana pode ser danificada permanentemente por obstáculos mais graves. Descubra nesse artigo o que é a doença de Alzheimer e como prevenir esse mal desde cedo!

O que é a doença de Alzheimer?

O mal de Alzheimer é uma doença caracterizada pela perda e/ou falha de áreas do cérebro relacionadas à memória, orientação e atenção. O portador de Alzheimer perde gradativamente a sua noção de realidade devido à perda da memória recente. Atividades que antes eram corriqueiras passam a ser grandes desafios.

O tema tornou-se recorrente na mídia recentemente. Inspirou obras como o livro Para sempre Alice, que foi adaptado para os cinemas com o mesmo título. O livro conta a história de Alice Howland, professora e palestrante famosa, que desenvolve a doença precocemente aos 50 anos. Howland deve lidar com a sua nova realidade, que envolve a dor de não ter mais controle sobre si e a bravura de enfrentar a doença de frente.

A doença de Alzheimer pode ser confundida com outras, e portanto deve-se consultar um médico imediatamente (Foto: SIphotography/iStock)

A doença de Alzheimer pode ser confundida com outras, e portanto deve-se consultar um médico imediatamente (Foto: SIphotography/iStock)

Como diferenciar o Alzheimer de outras doenças?

Há muitas semelhanças entre o Alzheimer, outras doenças neurodegenerativas e o envelhecimento natural. Para se ter certeza do diagnóstico, o possível portador deve ser encaminhado a um médico. Exames de sangue, tomografia e ressonância magnética podem excluir outras possibilidades.

O Alzheimer não tem cura, mas é importante identificá-lo para que seus efeitos sejam retardados ou diminuídos. Durante o processo de avanço da doença, os neurônios que fazem a ligação e o trânsito de informações no cérebro são destruídos, e não há formas naturais ou cirúrgicas que os possam regenerar.

Veja também: conheça os melhores alimentos para cuidar do seu cérebro

Entretanto, há formas para prevenir-se contra a doença fortalecendo os circuitos cerebrais através de cuidados com a saúde mental. O cérebro necessita constantemente de exercícios e boa alimentação, que podem ser adicionados à rotina diária através de uma dieta rica em frutas e legumes.

Alimentos ricos em ômega-3 e antioxidantes que eliminam os radicais livres são de grande importância. Também é reduzir o consumo em excesso de alimentos que contenham gorduras saturadas, bem como os excessos de açúcares em biscoitos e refrigerantes.

Pesquisa brasileira apontou uma saída para prevenir o Alzheimer

Na última semana, pesquisadores brasileiros divulgaram uma pesquisa em que afirmam ter descoberto uma saída para prevenir a doença de Alzheimer.

O estudo, que durou 7 anos, demonstrou que é possível criar uma estratégia para conter o avanço da doença. O bioquímico Sérgio Ferreira e a neurocientista Fernanda de Felice, pesquisadores da UFRJ que lideraram a pesquisa, descobriram que a irisina, uma substância produzida pelos músculos quando o corpo se exercita, tem função vital na transmissão de mensagens entre um neurônio e outro.

Veja também: saiba como malhar em casa com 5 exercícios simples

Os neurônios são os responsáveis pelo funcionamento do cérebro. Para que os neurônios trabalhem devidamente, as sinapses, regiões de conexão entre os neurônios, devem estar íntegras. E é aí que a irisina entra.

O que a pesquisa da UFRJ descobriu é que a irisina fortalece esse canal de transmissão, diminuindo as possibilidades de desenvolvimento da doença de Alzheimer, já que ela enfraquece a ligação entre os neurônios.

E a melhor maneira de produzir irisina no corpo é praticando exercícios físicos frequentemente. Se você mantém um estilo de vida saudável, além de se proteger contra outras doenças, pode diminuir principalmente as chances de desenvolver doenças neurodegenerativas.

Invista em jogos que estimulam a mente

Além da alimentação, existem outras maneiras de prevenir o Alzheimer adotando um estilo de vida saudável.

Exercícios físicos como caminhadas ou a prática de algum esporte aumentam  a qualidade de vida mental, como foi demonstrado pelos pesquisadores da UFRJ. Reserve 15 minutos de alguns dias da semana para caminhar!

Veja também: divirta-se e cuide do seu cérebro com estes 5 passatempos

Além disso, leia mais, e procure adotar passatempos mentais que estimulem a memória e mantenham o cérebro funcionando.

E, se você quiser, também pode investir em atividades um pouco mais avançadas. Por exemplo, aprender novos idiomas possui um impacto enorme no cérebro e ajuda a melhorar a memória.

Entender e saber como lidar com a doença de Alzheimer em pessoas mais velhas é essencial (Foto: Rawpixel/iStock)

Entender e saber como lidar com a doença de Alzheimer em pessoas mais velhas é essencial (Foto: Rawpixel/iStock)

Como lidar com quem desenvolveu a doença e precisa de ajuda

Além de se prevenir, também é muito importante saber como lidar com o paciente de Alzheimer, já que muitas pessoas ainda desenvolvem a doença e não têm tempo de se recuperar.

Veja também: conheça histórias inspiradoras de quem sente a alegria de cuidar

Os cuidados devem ser constantes, bem como a compreensão e o carinho que a condição inspira. Antes de qualquer coisa, é preciso informar-se sobre os cuidados necessários. Sites na internet como os da Abraz (Associação Brasileira de Alzheimer) reúnem um vasto repositório de informações e notícias que podem ajudar a família e cuidadores de portadores de Alzheimer a lidarem melhor com as novas rotinas que devem ser adotadas pelos familiares e amigos.

É preciso paciência, compreensão e adoção de estratégias que ajudem tanto o portador da doença quanto o cuidador. É necessário também criar rotinas que incluam atividades para o portador e pessoas ao seu redor. A compreensão e o afeto são fundamentais para garantir melhores condições de convívio para quem enfrenta o Alzheimer.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!