Talvez não seja uma das características mais atraentes do corpo, mas a cera de ouvido (nome médico: cerúmen) faz parte de suas defesas naturais. Descubra mais sobre ela e entenda melhor como funciona.

Como surge a cera do ouvido?

O cerúmen é secretado por glândulas dos canais auditivos. Ele limpa e protege, prendendo o pó e a sujeira que entram e impedindo o crescimento de bactérias. Graças em parte aos movimentos da fala e da mastigação, a cera velha vai saindo até a orelha, onde cai ou é lavada, levando consigo germes e partículas estranhas e abrindo espaço para a cera nova.

Como tirar a cera de ouvido corretamente?

Em circunstâncias normais, cuidar adequadamente da cera se resume a deixar que esse processo aconteça naturalmente. Se houver cera visível na orelha, é fácil limpá-la suavemente com um pano.

No entanto, não tente removê-la por dentro. Não se sinta tentado pelo formato cilíndrico de alguns cotonetes, pois “pôr qualquer coisa no ouvido traz o risco de, na melhor das hipóteses, empurrar a cera mais para dentro ou, na pior, danificar a pele delicada”, diz o Dr. Shakeel Saeed, professor de Otologia e Neuro-otologia do Instituto do Ouvido da University College London, no Reino Unido. É possível até perfurar o tímpano ou deslocar os ossos do ouvido interno.

Cera do ouvido pode fazer mal?

A resposta curta é: sim, ela pode se estiver em excesso! O canal auditivo pode ser obstruído pela cera se as glândulas dos ouvidos produzirem quantidade excessiva (algumas produzem), se seu corpo não conseguir limpá-la com eficiência ou se você, acidentalmente, a empurrar para dentro numa tentativa mal orientada de limpeza.

Sintomas

Os sintomas de obstrução podem ser dor de ouvido, tinido, perda auditiva, tontura e até tosse, já que o acúmulo pode pressionar os nervos e provocar o reflexo da tosse.

Tratamento

O médico, com ferramentas e métodos profissionais, conseguirá a remoção de forma muito mais segura do que você. Outra razão para procurar o clínico geral: talvez os sintomas não se devam ao cerúmen, mas a uma infecção, à perda auditiva ligada à idade, à lesão por mudança de pressão ou a vários outros problemas.

Se a obstrução for uma ocorrência frequente, o médico pode recomendar limpezas e/ou o uso de gotas que amolecem a cera. Há fórmulas comerciais à venda, mas óleo mineral ou azeite também fazem o serviço. Se o aparelho auditivo estiver contribuindo para o problema, o Dr. Saeed recomenda “removê-lo várias vezes por dia, durante cerca de uma hora, para ver se ajuda”.

POR SAMANTHA RIDEOUT

SAIBA MAIS

Problemas de audição: veja como prevenir em 6 passos

Como conviver com o zumbido no ouvido

Teste seu QI médico

Antes de ir embora, que tal pôr à prova o seu conhecimento médico? Basta completar a frase abaixo com a opção correta!

Micotoxinas são…

“Micotoxinas” é o nome de pequenas moléculas de bolor que são prejudiciais à saúde humana. Viajantes em países em desenvolvimento se arriscam à exposição por meio de alimentos como milho e arroz contaminados. Na União Europeia, seu nível nos alimentos é regulamentado e é menos provável se envenenar com micotoxinas comendo-as. No entanto, as micotoxinas em suspensão no ar dentro de casa podem contribuir para as doenças.