Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 20 de fevereiro de 2018

11 perguntas que você deve fazer ao seu médico

Imagem: SARINYAPINNGAM/iStock

Ao  ouvir gravações de conversas entre 44 médicos e 185 pacientes, pesquisadores descobriram um silêncio perigoso com relação às prescrições de medicamentos. Quando os médicos receitaram novos medicamentos, deixaram de mencionar os efeitos colaterais em 65% das vezes, não disseram aos pacientes por quanto tempo eles deveriam tomar o novo remédio em 66% dos  casos, não deram instruções sobre a frequência com que os pacientes deveriam tomar o remédio em 42% das vezes e não explicaram o propósito do medicamento em 23% dos casos.

Às vezes, o médico deixa de dar informações sobre o uso do medicamento – e isso contribui para a má compreensão por parte dos pacientes, afirmam os pesquisadores. Tal lacuna na comunicação entre médico e paciente ajuda a explicar por que, na metade dos casos, as pessoas não seguem as instruções para tomar a medicação. E isso, por sua vez, pode contribuir para efeitos colaterais perigosos.

Uma recente revisão da Universidade de Manchester revelou que 6,5% das internações do Reino Unido se deviam a reações medicamentosas adversas, com índices mais elevados em idosos – mais propensos a tomar vários medicamentos para doenças crônicas. E tais reações adversas em geral se devem a erros de prescrição que podem ser evitados.

Então, certifique-se de que sabe o remédio que deve tomar, a dose correta, e verifique se o nome e a dose de cada medicamento conferem com a receita.

Para entender tudo quando receber a prescrição de um novo medicamento, faça estas perguntas:

1 – Qual é o nome do remédio? Trata-se da marca ou de um medicamento genérico?

2 – Por que ele está sendo prescrito?

3 – Como, quando e por quanto tempo devo tomá-lo?

4 – Vou precisar de outra receita futuramente?

5 – Quais são os efeitos colaterais, e o que devo fazer se tiver alguma reação?

6 – Em quanto tempo o remédio deve começar a fazer efeito? Como irei perceber isso?

8 – Preciso tomar o remédio até ele acabar ou posso parar quando me sentir melhor?

9 – Devo evitar algum tipo de alimento, bebida (inclusive alcoólica), medicamento ou suplemento enquanto tomo esse remédio?

10 – O que faço se eu esquecer de tomar uma dose?

11 – Esse medicamento interfere na eficácia de outros, como anticoncepcionais, por exemplo?

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados