A micose na virilha é causada pelo mesmo fungo que origina o pé de atleta. E, assim como acontece com aquela incômoda coceira no pé, você não tem de ser atleta para adquiri-la. Treinamentos físicos exaustivos que provocam suor, trabalhos pesados e até o fato de não se enxugar direito após o banho, podem causar a umidade que permitirá a esse fungo, naturalmente presente na pele, disseminar-se.

6 passos para prevenir a micose na virilha

1 – Mantenha-se limpo e seco

Tome banho (de banheira ou de chuveiro) todos os dias. Depois de se exercitar, troque de roupa, retirando a suada (inclusive as peças íntimas) e lave-se logo que possível. Enxugue com cuidado a área genital, as nádegas e as coxas com uma toalha limpa. Deixar a pele úmida favorece o aparecimento de fungos, não apenas porque a umidade encoraja o fungo a se multiplicar, mas também porque o suor e a água diluem os óleos naturais que contêm compostos antifúngicos.

2 – Use cuecas samba-canção

Roupa íntima confortável e larga evita a umidade. Então, use cuecas samba-canção e shorts ou calças largas. Escolha tecidos macios, arejados, como o algodão e a lã, em vez dos sintéticos. Evite tecido áspero que irrite a pele.

3 – Lave shorts e roupa íntima sempre depois de usá-los

Além do mau cheiro, elas podem abrigar fungos. Lembre-se: essas roupas ficaram suadas e há chances de que, em algum momento, tenham contraído os germes existentes no vestiário. Retire todas essas roupas da bolsa de ginástica assim que chegar em casa. Os fungos proliferam na umidade da bolsa, portanto, se esta estiver molhada, pulverize-a com um spray desinfetante. Depois seque-a com papel-toalha e deixe-a arejar ao sol.

4 – Use talco antifúngico

Usar um talco antifúngico nas dobras da virilha ajuda a impedir o crescimento de fungos e a manter o local seco. Usá-lo de modo pró-ativo durante o verão e quando você sabe que irá transpirar, como quando estiver trabalhando no quintal ou se exercitando, pode evitar uma micose antes mesmo de ela começar.

Embora alguns especialistas recomendem a maisena como alternativa, outros avisam que esse tiro pode sair pela culatra. Alguns tipos de levedura que causam erupção cutânea similar à da micose de virilha utilizam o amido de milho como alimento.

5 – Já está coçando? Use um produto antifúngico

A menos que a erupção cutânea seja grave, comece usando um creme, gel, talco ou spray antifúngico de venda livre. Há diversos tipos nas prateleiras das drogarias. Esses produtos, que contêm terbinafina ou butenafina, são tão poderosos quanto os cremes antifúngicos de prescrição. Uma vez que você já tenha contraído a micose de virilha, pode continuar usando um produto de venda livre durante o tempo necessário para prevenir o retorno da micose.

6 – Diga “hoje à noite não, benzinho”

Se o seu parceiro estiver com micose de virilha, o contato pele a pele pode transmitir o fungo durante o sexo. As mulheres são muito menos propensas a desenvolver esse tipo de micose do que os homens. No entanto, a contaminação pode acontecer. Peça-lhe que use um creme antifúngico até que a infecção tenha desaparecido. Ou, então, use você um para prevenir o problema.

Reforços para a prevenção

  • Tenha lavadora e secadora de roupas

Lave roupas e toalhas com água quente; depois, seque a uma temperatura bem alta. Esse procedimento matará os fungos. A lavagem com água fria não é suficiente.

  • Enrole-se em uma toalha no vestiário

Não se sente nu em bancos do vestiário. Em vez disso, enrole a parte inferior do corpo com uma toalha, após uma chuveirada, e permaneça assim até se vestir. É um modo de manter uma barreira entre você e qualquer possível fungo.