Faça uma busca

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade

|
Publicado em: 2 de fevereiro de 2018

Iodo – sua deficiência é facilmente evitável

Revista Seleções
Última atualização: 31 de janeiro de 2018
Por: Revista Seleções

Iodo – sua deficiência é facilmente evitável Imagem: Alter_photo/iStock

A carência de iodo – substância que desempenha papel fundamental na função da tireoide – é uma das principais causas de deficiência mental em todo o mundo. No entanto, ela é facilmente evitável. Nos últimos anos, programas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para combater esse problema foram bem-sucedidos em muitos países, mas algumas regiões estão ficando para trás.

Europa, Austrália e Estados Unidos se encontram entre as áreas nas quais a incidência de deficiência de iodo tem aumentado. Um estudo de 2011 realizado no Reino Unido com cerca de 740 meninas de 14 a 15 anos descobriu que dois terços delas tinham níveis de iodo abaixo do mínimo aceitável definido pela OMS, e um quinto tinha níveis inferiores à metade desse mínimo.

Mulheres com grave deficiência de iodo têm maior risco de infertilidade, aborto e de dar à luz uma criança com deficiência mental. E o que é importante: mesmo uma deficiência moderada pode afetar o cérebro em desenvolvimento da criança – segundo a OMS, o aumento dos níveis de iodo em comunidades com deficiência eleva o QI médio em 13 pontos. A deficiência pode provocar hipotireoidismo, causando cansaço, sensibilidade ao frio e ressecamento da pele. É mais frequente em mulheres, e mais comum em grávidas e adolescentes.

Fontes de iodo

O que você come pode determinar seus níveis de iodo. Ele é encontrado na água do mar, nas rochas e em alguns tipos de solo. Mas mesmo solos ricos em elementos orgânicos, que têm alto teor de iodo, liberam esse oligoelemento apenas se o solo é ácido, e portanto os produtos agrícolas não são uma fonte confiável. Para ter certeza de ingerir iodo suficiente:

● Coma alimentos ricos em iodo, como laticínios, frutos do mar, peixes oleosos e ovos. Evite, porém, suplementos e o consumo exagerado de algas (que pode resultar em ingestão excessiva de iodo).

● Use somente sal iodado (não mais que 6 g por dia).

● Evite alimentos industrializados.

Solução universal

Em todo o mundo, o uso universal de sal iodado resolveria o problema de deficiência de iodo, afirma a OMS. Mas isso requer uma legislação que garanta que os alimentos industrializados usem apenas sal iodado e que todo sal vendido para uso culinário contenha iodo. As recomendações da OMS estão se mostrando eficazes, mas sua implementação no mundo inteiro deverá levar muitos anos para estar concluída.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados